Membros da CPI comentam pronunciamento de Bolsonaro: ‘Consequência da pressão da sociedade’

Nota foi assinada por sete integrantes efetivos e dois suplentes na noite desta quarta-feira, 2

  • Por Jovem Pan
  • 02/06/2021 22h15 - Atualizado em 02/06/2021 22h38
Leopoldo Silva/Agência Senado - 20/05/2021Membros da CPI apontaram atraso no posicionamento de Bolsonaro

Sete integrantes efeitos da CPI da Covid-19 e dois suplentes assinaram uma nota que comentava o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), realizado na noite desta quarta-feira, 2. No documento, os senadores dizem que o posicionamento veio atrasado e que esperavam essa postura em 24 de março de 2020, quando, segundo os parlamentares, “inaugurou-se o negacionismo minimizando a doença”. Eles ainda disseram que a resposta de Bolsonaro celebrando as vacinas contra o coronavírus é uma reação aos trabalhos do colegiado e da pressão do povo. “A reação é consequência do trabalho desta CPI e da pressão da sociedade brasileira que ocupou as ruas contra o obscurantismo. Embora sinalize com recuo no negacionismo, esse reposicionamento vem tarde demais”, diz o documento, que conclui: “A CPI volta a lamentar a perda de tantas vidas e dores que poderiam ter sido evitadas”.