Ministério de Damares apaga nota em que lamentava as mortes no Jacarezinho

‘Entendemos que as operações policiais devem acontecer de forma a proteger a vida de todos’, dizia a mensagem que foi tirada do ar pela pasta

  • Por Jovem Pan
  • 10/05/2021 19h11 - Atualizado em 10/05/2021 19h21
Isac Nóbrega/PRMesmo sendo tirada do ar na página oficial do Ministério, até o momento, a nota permanece disponível no portal institucional da Empresa Brasil de Comunicação

Uma operação realizada pela Polícia Civil do Rio de Janeiro na última quinta-feira, 6, resultou na morte de 28 pessoas na comunidade do Jacarezinho, na zona norte do Rio. Em resposta ao ocorrido, o Ministério da Mulher, Família e dos Direitos Humanos se manifestou na sexta-feira, 7, através da postagem de uma nota em que lamentava as mortes. Apesar da publicação ter sido realizada em solidariedade às famílias, após críticas nas redes sociais, a pasta comandada pela ministra Damares Alves apagou a mensagem. “O Ministério da Mulher, Família e dos Direitos Humanos lamenta as mortes ocorridas em operação policial na comunidade do Jacarezinho, no Rio de Janeiro, nesta quinta-feira, 6. É urgente a necessidade de combate ao crime organizado, ao tráfico de drogas e às demais atividades marginais que ocorrem na cidade”, registrou a nota.

A mensagem segue afirmando que as operações policiais precisam acontecer visando “proteger a vida de todos”. “Entendemos, também, que essas devem ocorrer de forma a proteger a vida de todos, especialmente dos moradores que também são vítimas e reféns de atividades criminosas”, concluiu. Mesmo sendo tirada do ar na página oficial do Ministério, até o momento, a nota permanece disponível no portal institucional da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), a instituição pública de comunicação vinculada à Secretaria de Governo da Presidência da República. A ministra Damares e a pasta não se pronunciaram sobre a remoção da nota.

Ministério da Mulher se pronuncia sobre mortes no Jacarezinho