Moraes manda PF apreender armas, munições e celulares de Roberto Jefferson

Ministro do STF também determinou o bloqueio de contas do ex-deputado federal nas redes sociais; perfil alternativo já foi derrubado pelo Twitter

  • Por Jovem Pan
  • 13/08/2021 10h14
Mateus Bonomi/Estadão Conteúdo Ministro Alexande de Moraes Roberto Jefferson foi preso nesta sexta-feira, 13, por determinação do ministro Alexandre de Moraes

Na ordem de prisão assinada contra o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que os agentes da Polícia Federal (PF) apreendam “armas e munições” do ex-deputado federal, preso na manhã desta sexta-feira, 13, pela corporação. O magistrado também autorizou que “‘tablets’, celulares e outros dispositivos eletrônicos, bem como de quaisquer outros materiais relacionados” aos fatos investigados. “Desde já, autorizo o acesso a mídias de armazenamento (inclusive celulares, HDs, pen drives apreendidos, materiais armazenados em nuvem), apreendendo-se ou copiando-se os arquivos daqueles julgados úteis para esclarecimento dos fatos sob investigação”, diz um outro da decisão.

Moraes ainda determinou o bloqueio das contas de Jefferson em redes sociais, expediente “necessário para a interrupção dos discursos criminosos de ódio e contrário às instituições democráticas e às eleições”. Antes de ser preso, o presidente nacional do PTB usou um perfil alternativo no Twitter para atacar o ministro do STF. “A Polícia Federal foi à casa de minha ex-mulher, mãe de meus filhos, com ordem de prisão contra mim e busca e apreensão. Vamos ver de onde parte essa canalhice”, escreveu. A página já foi derrubada pela plataforma. Como a Jovem Pan mostrou, Jefferson foi preventivamente preso no âmbito do inquérito que investiga milícias digitais que atuam contra o Estado democrático de direito.