Roberto Jefferson é preso pela Polícia Federal após ordem de Alexandre de Moraes

Ex-deputado é investigado por suposta atuação em milícia digital; nas redes sociais, político disse que o ministro está ‘prendendo os conservadores para entronizar os comunistas’

  • Por Jovem Pan
  • 13/08/2021 09h24 - Atualizado em 13/08/2021 09h58
Valter Campanato/Agência BrasilPolícia Federal identificou suposta atuação de Roberto Jefferson em uma milícia digital, voltada para proferir ataques à democracia

A Polícia Federal cumpriu mandado de prisão e busca contra o ex-deputado federal Roberto Jefferson nesta sexta-feira, 13, no Rio de Janeiro. A ordem de prisão preventiva partiu do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), após pedido da própria Polícia Federal, que identificou suposta atuação do político em uma milícia digital, organização voltada para proferir ataques à democracia. Segundo Moraes, o presidente nacional do PTB incitou, mais de uma vez, “prática de crimes (invasão ao Senado Federal, agressão a agentes públicos e/ou políticos etc)” e “ofendeu a dignidade e o decoro de ministros do STF, senadores integrantes da CPI da COVID-19 e outras autoridades públicas”. Foram atribuídos ao ex-parlamentar crimes contra a honra, racismo, homofobia e incitação à prática de crimes. Além da busca e apreensão e do mandato de prisão, Moraes autorizou o acesso a mídias de armazenamento (inclusive celulares, HDs, pen drives apreendidos, materiais armazenados em nuvem) do ex-deputado.

Nas redes sociais, Roberto Jefferson falou sobre o assunto antes de ser preso, afirmando que os agentes teriam ido no endereço errado. “A Polícia Federal foi à casa de minha ex-mulher, mãe de meus filhos, com ordem de prisão contra mim e busca e apreensão. Vamos ver de onde parte essa canalhice”, escreveu no Twitter. Em outra publicação, o ex-deputado citou o Alexandre de Moraes, afirmando que o ministro está “prendendo os conservadores para entronizar os comunistas”.”Xandão, maridão de dona Vivi, Cachorro do STF, decretou minha prisão por crime de milícia digital. Ele está repetindo os mesmos atos do Supremo da Venezuela, prendendo os Conservadores para entronizar os comunistas. Deus. Pátria. Família. Vida. Liberdade.”

Também na rede social, a filha do ex-deputado, Cristhiane Brasil, falou sobre o mandado de prisão, citando “perseguição política” e reclamando que os agentes teriam ido na casa da mãe dela. “Mais uma vez a PF tirou minha mãe da cama, às 6h da manhã, que tem 70 anos, dificuldade de locomoção, batendo na casa errada! Ela e meu pai já estão separados há 20 anos! Somos perseguidos políticos – a família inteira, é isso?”, afirmou, citando que os responsáveis pelo pedido de prisão vão “pagar caro”.