Mourão acha ‘difícil’ o Senado aceitar pedido de impeachment de ministros do STF

Vice-presidente disse que Bolsonaro considera que Moraes e Barroso estão ‘passando dos limites em algumas decisões’

  • Por Jovem Pan
  • 16/08/2021 14h39 - Atualizado em 16/08/2021 17h19
Adnilton Farias / VPRVice-presidente foi diagnosticado com o novo coronavírus em dezembro

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) disse nesta segunda-feira, 16, considerar “difícil” o Senado aceitar o pedido para abertura de um processo de impeachment contra os ministros Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF). “Ele [Bolsonaro] considera que esses ministros estão passando dos limites em algumas decisões que têm sido tomadas. Uma das saídas dentro da nossa Constituição, que prescreve no artigo 52, seria o impeachment, que compete ao Senado fazer. Vamos ver o que acontece. Acho difícil o Senado aceitar”, afirmou Mourão em conversa com jornalistas. Neste sábado, 14, Bolsonaro anunciou que vai pedir ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), a abertura de um processo de impeachment contra Moraes e Barroso. O presidente disse, pelas redes sociais, que os ministros “extrapolam os limites constitucionais”. “O povo brasileiro não aceitará passivamente que direitos e garantias fundamentais (art. 5° da CF), como o da liberdade de expressão, continuem a ser violados e punidos com prisões arbitrárias, justamente por quem deveria defendê-los”, declarou.