Doria ironiza e convida Bolsonaro a assistir GP São Paulo de F1: ‘Pode vir até de motocicleta’ 

Em entrevista coletiva, o governador de São Paulo lembrou que o presidente da República tentou tirar a prova do Estado, assegurando que o evento iria ser transferido para o Rio de Janeiro

  • Por Jovem Pan
  • 16/08/2021 13h02 - Atualizado em 16/08/2021 13h12
MISTER SHADOW/ASI/ESTADÃO CONTEÚDOGovernador de São Paulo, João Doria ironizou Bolsonaro durante entrevista coletiva

Logo após confirmar a realização do GP de Fórmula 1 em São Paulo em novembro deste ano, João Doria (PSDB) não perdeu a oportunidade de cutucar Jair Bolsonaro (sem partido). Em entrevista coletiva, na manhã desta segunda-feira, 16, o governador de São Paulo lembrou que o presidente da República tentou tirar a prova do Estado, assegurando que o evento iria ser transferido para o Rio de Janeiro. Em tom irônico, o tucano convidou o chefe do Executivo a acompanhar o evento, desde que ele “use máscara, passe álcool em gel na sua mão, tire a temperatura e esteja vacinado.”

“Eu não posso deixar de ter um pouco de bom humor em memória ao nosso presidente da República, que disse que o GP do Brasil de Fórmula 1 iria sair de São Paulo. Ele disse: ‘O Grande Prêmio do Brasil vai ao Rio de Janeiro’ e ‘99,9% de chance do GP do Brasil sair de São Paulo e ir para o Rio de Janeiro’. Ele quase que batia no peito, com orgulho, dizendo que nós perderíamos o GP. Então, presidente, venha assistir o Grande Prêmio em São Paulo. O senhor é nosso convidado para assistir a prova. E, olha, pode vir até de motocicleta, desde que o senhor use máscara, passe álcool em gel na sua mão, tire a temperatura e esteja vacinado. Aí você vai poder assistir a Fórmula 1 em São Paulo”, ironizou Doria. “Nada contra o Rio de Janeiro, que é uma cidade linda e maravilhosa. É a cidade do meu amigo Eduardo Paes, por quem tenho uma especial estima, mas de São Paulo a Fórmula 1 não sairá”, completou.

Em 24 de junho de 2019, Jair Bolsonaro declarou que existia “99% de chance” de a Fórmula 1 ser realizada no Rio de Janeiro a partir de 2021, com financiamento inteiramente privado. “Financiamento público é zero”, assegurou o mandatário. Na ocasião, ele apareceu ao lado do então governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, para confirmar que uma pista seria construída em Belford Roxo (RJ). “Será uma pista multiuso. Se for fazer apenas para a Fórmula 1, ela é deficitária. Há uma possibilidade muito grande da prova vir aqui para o Brasil e daquela região see utilizada para sediar outros eventos e atividades durante o ano”, explicou o presidente, que havia se reunido com Chase Carey, executivo da F1.