‘Não sou comentarista de relatório’, diz Queiroga após pedido de indiciamento da CPI

Ministro da Saúde disse que sua função é ‘salvar a vida do povo do Brasil’ e citou redução do número de mortes por Covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 20/10/2021 14h14
MATEUS BONOMI/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDOMarcelo Queiroga não quis comentar relatório da CPI

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta quarta-feira, 20, que não é “comentarista de relatório” após o senador Renan Calheiros (MDL-AL), relator da CPI da Covid-19, propor seu indiciamento no documento. “Eu não comento relatório. Eu não sou comentarista de relatório. Eu sou ministro da Saúde. E como ministro da Saúde, eu cuido da saúde pública do Brasil”, declarou o ministro ao ser questionado por jornalistas no Palácio do Planalto. “Veja a redução do número de óbitos. Os fatos falam por si só. Eu já falei aqui para vocês diversas vezes. Não adianta vocês ficarem repetindo as mesmas perguntas. As respostas são as mesmas. Eu sou ministro da Saúde. Minha função é salvar a vida do povo do Brasil, não só afetado por Covid, mas por outras doenças. Doenças do coração, câncer, etc. Ok?”, completou antes de encerrar a entrevista. O relatório final da Comissão propôs o indiciamento de 68 pessoas. Queiroga é acusado de dois crimes, epidemia com resultado de morte e prevaricação.