Pacheco diz que Senado tem ‘senso de urgência’ e não descarta votar PEC dos precatórios na CCJ

Proposta de Emenda à Constituição foi aprovada na primeira votação na Câmara e será votada novamente na próxima semana

  • Por Jovem Pan
  • 04/11/2021 21h01
MATEUS BONOMI/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO presidente do Senado, Rodrigo Pacheco durante evento Presidente da Casa afirmou que outras matérias já vieram da Câmara e foram apreciadas pela CCJ

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD) disse ser possível votar a PEC dos Precatórios pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que é presidida por Davi Alcolumbre. Em conversa com jornalistas realizada nesta quinta-feira, 4, Pacheco disse que a Casa tem um “senso de urgência” sobre a apreciação do assunto. “Temos um senso de urgência, ser aprovado na Câmara e ser levado direto ao Senado é uma possibilidade que existe. Não podemos descartar apreciar pela CCJ e percebo no Davi Alcolumbre esse senso de urgência na PEC dos Precatórios”, afirmou. Para ir ao Senado, a PEC deverá ser aprovada na segunda votação na Câmara dos Deputados, que está marcada para a próxima terça-feira, 9. “Quando me refiro a senso de urgência, não é necessariamente em relação a PEC e sim à resposta que precisa ser dada em relação aos precatórios e qual o espaço fiscal para a solução, a obrigação de respeitar o teto de gastos e o programa social”, continuou o senador, que reforçou que outros projetos vindos da Câmara já foram apreciados na CCJ.