Pesquisa eleitoral mostra empate técnico entre Lula e Bolsonaro em 2022

Dados mostram o petista com 35,7% das intenções de voto e o atual presidente com 33,5%, com margem de erro de 1,8%; Sergio Moro, Ciro Gomes, Doria e Mandetta aparecem com menor força na disputa

  • Por Jovem Pan
  • 10/07/2021 10h15 - Atualizado em 11/07/2021 11h05
Montagem Jovem Pan- Isac Nóbrega/PR/Werther Santana/Estadão ConteúdoAlém da intenção de voto, o estudo também mostra o índice de rejeição de cada um dos possíveis presidenciáveis

A disputa presidencial de 2022 deve ser apertada. É o que mostra a mais recente pesquisa eleitoral, que aponta empate técnico entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo as informações do Instituto Orbis, o petista aparece com 35,7% das intenções de voto, seguido do atual chefe do Executivo, que aparece com 33,5%. Considerando a margem de erro de 1,8% para mais ou para menos, os dados colocam os dois políticos em uma situação de empate técnico. Além deles, outros possíveis presidenciáveis também aparecem na disputa, como Sergio Moro (8%), Ciro Gomes (6,8%), João Doria (3,1%) e o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, com 2,5%. Brancos e nulos correspondem a 4,5% e 5,9% dos entrevistados afirmaram que “não sabem responder”.

Além da intenção de voto, o estudo também mostra o índice de rejeição de cada um, que se apresenta da seguinte forma: Jair Bolsonaro (49,8%), Lula (36,4%), Doria (3,3%), Moro (2,2%), Ciro (2,1%) e Mandetta (1,4%). Além disso, 1% dos entrevistados afirmaram que “votaria em qualquer um” e 3,8% não souberam responder.  Em um possível segundo turno entre o atual presidente e o líder petista, a disputa seria vencida por Lula com 46,8% das intenções de voto. Por sua vez, no embate direto, Jair Bolsonaro levaria 38,9% dos votos. Outro dado aponta que 49% dos brasileiros concordam com o impeachment presidencial e 44,4% discordam, além de 6,6% que não souberam responder. A pesquisa contou com a participação de 2.992 pessoas entre os dias 7 e 8 de julho. O índice de confiança é de 95%.