PSDB votará para derrubar veto de Bolsonaro à distribuição gratuita de absorventes

Criticada por parlamentares de diversos partidos, decisão do presidente da República deve ser derrubada pelo Congresso

  • Por Jovem Pan
  • 08/10/2021 16h04
Luis Macedo/Câmara dos Deputados'Impacto orçamentário da medida é ínfimo se comparado aos seus benefícios', afirmou o líder do PSDB na Câmara

O PSDB votará para derrubar o veto do presidente Jair Bolsonaro ao projeto de lei que estabelece a distribuição gratuita de absorventes femininos a estudantes de baixa renda, pessoas em situação de rua ou de vulnerabilidade extrema. O anúncio foi feito pelo deputado federal Rodrigo Castro (PSDB-MG), líder do partido na Câmara dos Deputados. “O impacto orçamentário da medida, de R$ 84 milhões, é ínfimo se comparado aos seus benefícios: compreensão das necessidades femininas, cuidado com a saúde e com a dignidade das mulheres”, diz uma publicação do tucano em seu perfil no Twitter.

Nesta quinta-feira, 7, Bolsonaro disse a apoiadores que o texto, de autoria da deputada federal Marília Arraes (PT-PE), tem o objetivo de “desgastar” o governo. Ainda de acordo com o mandatário do país, o projeto não apresentava a fonte para o custeio da iniciativa. “É irresponsabilidade apresentar um projeto sem apontar a fonte de custeio. Isso é feito proposital, para desgastar. Por que o PT não fez isso quando estava no poder?”, afirmou. O argumento do presidente da República é contestado pela petista. “No Congresso, trabalhamos e conquistamos a união de parlamentares de todos os partidos. Debatemos, estudamos e negociamos, inclusive com a base do governo, para que tudo fosse feito de forma correta e apontamos as fontes de onde viriam os recursos. Esse veto é um ato de misoginia extrema, de desconexão com a realidade”, rebateu Arraes em uma publicação no Instagram.

O veto de Bolsonaro, criticado por parlamentares de diversos partidos, deve ser derrubado no Congresso. Líder da bancada feminina, a senadora Simone Tebet escreveu que a decisão do presidente “é mais um sinal do menosprezo dele à condição humana”. “Bolsonaro vetou projeto que garantia distribuição gratuita de absorventes para mulheres em situação de vulnerabilidade, como estudantes pobres. A justificativa, falta de indicação de fonte de financiamento, é simplesmente falsa. Verdadeiro é o desrespeito às que mais precisam”, afirmou o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) em seu perfil no Twitter. “Bolsonaro vetou a distribuição gratuita de absorventes para estudantes pobres. Muitas deixam de ir às aulas em período menstrual, usam trapos e até pão velho como absorvente. É uma tristeza. O presidente transformou uma pauta social em ideologia burra. É um desrespeito brutal às mulheres”, tuitou a deputada federal Joice Hasselmann, que se filiou ao PSDB nesta quinta-feira, 7. Presidente nacional do PT, dono de maior bancada na Câmara, a deputada federal Gleisi Hoffmann (PT-PR) disse que a sigla vai trabalhar para derrubar o veto.