Quiz: Você sabe quem é Celso Russomanno? Teste seus conhecimentos sobre o candidato à Prefeitura de SP

Depois do fracasso nas eleições municipais de 2012 e 2016, o deputado federal aposta na força de Jair Bolsonaro como cabo eleitoral para chegar ao segundo turno pela primeira vez

  • Por André Siqueira
  • 01/11/2020 08h00
Cleia Viana/Câmara dos DeputadosCelso Russomanno está em seu sexto mandato como deputado federal

Apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro, o deputado federal Celso Russomanno (Republicanos) tenta pela primeira vez chegar ao segundo turno das eleições para a Prefeitura de São Paulo. O parlamentar se apoia na força de Bolsonaro como cabo eleitoral para evitar o mesmo desfecho dos dois pleitos anteriores: em 2012 e 2016, Russomanno iniciou a corrida eleitoral liderando as pesquisas de intenção de voto, mas acumulou desgastes e foi derrotado nas duas ocasiões. Além disso, propõe a versão municipal do auxílio emergencial, chamado de Auxílio Paulistano, benefício destinado a pessoas de baixa renda e criado na esteira da pandemia do novo coronavírus. Assim como seu padrinho político, o candidato do Republicanos é contra a vacinação obrigatória, e não poupa críticas à forma como o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), desafeto de Bolsonaro, tem conduzido o processo envolvendo a regularização da Coronavac, vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac. “Os testes estão sendo feitos de maneira atropelada e irresponsável. A pressa é compreensível, em razão da pandemia, mas não podemos colocar as vidas das pessoas em risco. Não posso aceitar que o povo de São Paulo seja cobaia. No meu governo, a população não será cobaia de nada”, afirmou em entrevista à Jovem Pan.

Russomanno também defende que as aulas da rede municipal voltem em janeiro, seguindo protocolos sanitários baseados nas recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde. “Obedecendo e seguindo as recomendações da OMS, do Ministério da Saúde, pretendo que as aulas voltem no dia 1º de janeiro. Algumas das escolas particulares já estão operando normalmente e o retorno tem sido muito bem sucedido. Acho extremamente importante que isso ocorra. Até porque, a retomada das escolas também gera emprego. Temos professores parados, professores parados, o funcionário da manutenção sem emprego. Isso tudo gera renda”, diz.

Antes de votar, faça o quiz sobre o candidato e teste seus conhecimentos: