Ramos nega disputa com Ricardo Salles: ‘Não tem briga nenhuma’

Impasse entre ministros envolve uma suposta articulação do militar para tirar o chefe do meio ambiente do governo

  • Por Jovem Pan
  • 25/10/2020 12h27 - Atualizado em 25/10/2020 12h32
Wallace Martins/Estadão ConteúdoEsta é a primeira vez que Ramos se posiciona publicamente sobre o assunto

O ministro Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, negou que exista alguma disputa política com Ricardo Salles, chefe da pasta do Meio Ambiente. A declaração aconteceu neste domingo, 25, durante passeio de moto com o presidente da República, Jair Bolsonaro. Esta é a primeira vez que Ramos se posiciona publicamente sobre o assunto. “Não tem briga nenhuma. Tem uma definição, briga é quando (tem) duas pessoas”, afirmou, completando que não está “brigando com ninguém”. Já sobre como está o clima no governo, Ramos se limitou a dizer: “Minha relação com o presidente (Bolsonaro) está excepcional como sempre”.

O possível estranhamento entre os ministros aconteceu após Ricardo Salles fazer críticas públicas a Ramos. Na quinta-feira, 22, o ministro do Meio Ambiente disse em suas redes sociais que o militar mantém uma postura de “Maria Fofoca”. A declaração gerou repercussão entre parlamentares, que declaram apoio ao ministro da Secretaria de Governo. Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, chegou a afirmar que Ricardo Salles “não satisfeito em destruir o meio ambiente do Brasil, agora resolveu destruir o próprio governo”. Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente do Senado Federal, e lideranças partidárias e do governo também elogiam o militar.

O pano de fundo do impasse entre Ramos e Salles envolve uma suposta articulação do ministro palaciano para tirar o ministro do meio ambiente do governo, além de reduções no orçamento da pasta. No entanto, apesar das provocações, Ricardo Salles afirmou que o assunto está “encerrado”. Enquanto Ramos possui apoio da ala militar, dos líderes do governo, membros do Centrão, além dos chefes do Parlamento, Salles tem ao seu lado a ala ideológica do governo e parlamentares da base conservadora. O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, também é um dos que está no time de Salles. Neste domingo, Eduardo citou uma série de medidas provisórias que caducaram para, indiretamente, criticar Maia. “Tem gente que é expert em tentar destruir o governo”, escreveu listando as propostas.

*Com Estadão Conteúdo