Bolsonaro e Ramos fazem passeio de moto em Brasília

O ministro da Secretaria de Governo é protagonista de um atrito político com o chefe do Meio Ambiente, Ricardo Salles, desde a última quinta-feira

  • Por Jovem Pan
  • 25/10/2020 11h40 - Atualizado em 25/10/2020 13h47
DIDA SAMPAIO / Estadão ConteúdoEscoltados, o presidente e o ministro pararam para fazer um lanche no Posto Colorado, posto de gasolina localizado na BR-020

Neste domingo, 25, por volta das 9h40, o presidente Jair Bolsonaro deixou o Palácio da Alvorada, acompanhado do ministro Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, para fazer um passeio de motocicleta por Brasília. Escoltados, o presidente e o ministro pararam para fazer um lanche no Posto Colorado, posto de gasolina localizado na BR-020. Ramos é protagonista de um atrito político com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Na última quinta-feira, 22, o chefe do Meio Ambiente expôs a disputa política no governo e chegou a dizer que o general mantém uma postura de “Maria fofoca”.

Ontem, um movimento coordenado de parlamentares reforçou o apoio a Ramos. Os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), além de lideranças partidárias e do governo no Congresso endossaram a campanha em defesa de Ramos. Maia criticou Salles, dizendo que, depois de destruir o meio ambiente, o ministro “agora resolveu destruir o próprio governo”. Já Alcolumbre escreveu nas redes sociais que “não é saudável que um ministro ofenda outro ministro”, ao ressaltar a importância de Ramos na relação institucional com o Congresso. Conforme a postagem de Alcolumbre, a atitude de Salles “só apequena o governo e faz mal ao Brasil”.

Em entrevista, Salles deu o assunto como “encerrado”. O ministro do Meio Ambiente conta com apoio da ala ideológica do governo e do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente. A agenda divulgada pelo Planalto não prevê compromissos públicos do chefe do Executivo neste fim de semana. Ontem, Bolsonaro ofereceu um almoço para aliados, entre eles o ministro Ernesto Araújo, das Relações Exteriores, o secretário especial da Pesca, Jorge Seif, e o deputado federal Hélio Lopes (PLS-RJ).

* Com Estadão Conteúdo