Randolfe diz que ‘G7’ da CPI está unido e respeita decisão de Omar Aziz de mandar prender Dias

Em coletiva, senador afirmou que o presidente da comissão agiu dentro de suas atribuições e não revelou se concorda ou não com a decisão

  • Por Jovem Pan
  • 07/07/2021 18h54 - Atualizado em 07/07/2021 19h24
Waldemir Barreto/Agência SenadoRandolfe falou sobre a decisão de Omar Aziz

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da CPI da Covid-19, disse que o grupo majoritário da comissão, conhecido como ‘G7‘ está unido e que respeita a decisão do presidente Omar Aziz (PSD-AM) de prender Roberto Dias pelo crime de falso testemunho durante sua oitiva na comissão. Em entrevista coletiva concedida nesta quarta-feira, 7, logo após a decisão, Randolfe, ao lado do senador Humberto Costa (PT-PE) declarou que o presidente da CPI agiu dentro de suas atribuições e garantiu que o grupo seguirá unido. “O presidente atuou no uso de suas atribuições, o grupo majoritário que dirige a CPI continua unido apoiando o presidente e respeitamos a decisão dele”, afirmou Randolfe. Em outro momento da entrevista, o senador esclareceu que Aziz tinha esse poder pelas atribuições do cargo que ocupa. “É uma decisão do presidente no uso das atribuições dele. Eu sei o meu lugar nessa Comissão Parlamentar de Inquérito. Sou vice-presidente, cabe a mim assessorar dentro do possível e assumir a presidência na vacância dele. Dentre as atribuições do presidente, está, na ocorrência de perjúrio, decretar a prisão”, disse. Por fim, Randolfe e Humberto Costa desconversaram quando questionados se concordavam com a decisão: “A essa altura não tem relevância”.