Toffoli rejeita pedido de suspensão de desfile com tanques previsto para acontecer em Brasília

Ministro afirmou que competência não é do Supremo Tribunal Federal e recomendou o envio da matéria ao STJ; desfile ocorre no dia em que a Câmara analisa o voto impresso

  • Por Jovem Pan
  • 10/08/2021 08h17 - Atualizado em 10/08/2021 08h28
Rosinei Coutinho/SCO/STF Dias Toffoli Dias Toffoli é relator do pedido dos partidos que foi apresentado na segunda-feira, 9

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, rejeitou o pedido do Psol e da Rede Sustentabilidade para suspender o desfile com tanques previsto para acontecer em Brasília nesta terça-feira, 10, com o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Defesa, Walter Braga Netto. No texto, o ministro afirma que a decisão não é competência da Suprema Corte e recomenda que o material seja submetido ao Superior Tribunal de Justiça. “Evidenciada a incompetência desta Corte, não conheço do mandamus. Determino, pois, a remessa dos autos ao Superior Tribunal de Justiça para que analise como entender de direito”, afirmou. Dias Toffoli é relator do pedido dos partidos que foi apresentado na segunda-feira, 9. Eles tentam impedir o comboio militar no dia em que será votada a PEC do voto impresso no plenário da Câmara dos Deputados, mesmo após rejeitada na comissão especial.

A Marinha do Brasil nega relação entre os dois eventos. As Forças Armadas realizarão um desfile de blindados e tanques de guerra na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Segundo a Marinha, o comboio formado por veículos blindados, armamentos e outros meios da Força de Fuzileiros da Esquadra passará por Brasília a caminho do Campo de Instrução de Formosa. Lá, acontecerá uma Demonstração Operativa no dia 16 de agosto. O evento acontece anualmente, mas, nesse ano, contará também com participação de militares e equipamentos da Força Aérea e do Exército. A estimativa é de que cerca de 2,5 mil militares participem da ação.