WhatsApp bane mais de mil contas no Brasil por suspeitas de disparos em massa nas eleições

Denúncias foram recebidas pelo Tribunal Superior Eleitoral durante cerca de duas semanas e enviadas para o WhatsApp, que baniu contas por violação dos termos de serviço

  • Por Jovem Pan
  • 19/11/2020 16h11
Marcelo Camargo/Agência Brasil Contas foram banidas após cooperação entre WhatsApp e TSE

Mais de mil contas brasileiras no WhatsApp foram banidas por disparos em massa relativos às eleições municipais de 2020. As informações foram divulgadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta quinta-feira, 19. Ao todo, 4.759 denúncias foram recebidas pelo Programa de Enfrentamento à Desinformação do TSE entre os dias 27 de setembro e 15 de novembro, 129 delas foram desconsideradas porque não estavam relacionadas às eleições e 4.630 foram enviadas para análise do Whatsapp. A plataforma teria identificado 3,2 mil contas válidas e banido 1.004 delas por violar os termos de serviço do aplicativo.

O TSE informou, ainda, que 63% das contas denunciadas tinham sido bloqueadas antes mesmo de serem reportadas ao WhatsApp por um sistema do próprio aplicativo que detectou os disparos em massa. A prática voltada para as eleições é proibida e passível de punição, de acordo com a corte. A denúncia de disparos em massa pode ser feita pelo site do TSE. Nele, o usuário precisará informar obrigatoriamente o nome, unidade federativa, cidade, data de recebimento da mensagem e origem dela. Ele precisará, também, dar detalhes sobre o texto, foto ou vídeo recebido. O canal de denúncia valerá para o segundo turno e pode ser acessado neste link.