Insônia pode levar à perda de memória e diminuição da libido; saiba quais são as causas e como evitá-la

Não cochilar durante o dia, fazer atividades físicas, não consumir álcool abusivamente e deixar o celular de lado duas horas antes de dormir melhoram a qualidade do sono

  • Por Camila Magalhães
  • 21/04/2022 10h00 - Atualizado em 21/04/2022 10h38
karlyukav - br.freepik.com Jovem frustrada com o cabelo bagunçado e apertando o travesseiro na parte de trás da cabeça, sofrendo de insônia ou algum distúrbio do sono Estresse, ansiedade, depressão e abuso de álcool estão entre as causas da insônia

Insônia é a dificuldade para iniciar e/ou manter o sono, acordar mais cedo do que pretendido e não conseguir adormecer novamente. Ela afeta a disposição e o bem-estar, podendo levar ao cansaço, perda de memória, irritabilidade, diminuição da libido, fadiga, entre outros sintomas. Ter insônia vez ou outra — quando se está diante de preocupações específicas, por exemplo, ou nos dias que precedem à menstruação (no caso das mulheres) — é normal. Entretanto, quando o problema se torna constante, pode levar a inúmeras consequências negativas para nossa saúde física e mental. A insônia que dura mais de três meses é considerada crônica.

Quais as causas da insônia?

  • Estresse, ansiedade e depressão;
  • Abuso do álcool, do café ou de outras drogas estimulantes;
  • Medicamentos usados para outras condições clínicas;
  • Medicamentos para dormir usados sem orientação médica (tendem a desregular o sono a longo prazo);
  • Apneia do sono (pausas na respiração durante a noite).

Como pode ser diagnosticada?

  • Avaliação médica a partir do entendimento das situações estressantes da vida e da saúde física e mental do paciente;
  • Histórico do sono, com eventual preenchimento de um diário do sono;
  • Exames complementares como a polissonografia quando necessário

Na polissonografia são monitorados vários aspectos do funcionamento orgânico: eletroencefalograma, movimento dos olhos, movimento das pernas, respiração, taxa de oxigênio no sangue e funcionamento cardíaco.

Como fazer o tratamento e a prevenção?

O tratamento de escolha é o comportamental e não baseado no uso de medicamentos (o médico estabelece a higiene do sono com o pacientes). O tratamento psicológico pode ser necessário para ajustes comportamentais e compreensão dos fatores causais. Dependendo do caso, o uso de medicamentos pode ser necessário. Isso será definido pelo médico em conversa com o paciente.

Quais hábitos podem ajudar a evitar a insônia?

  • Tenha um horário regular para dormir e acordar; 
  • Evite cochilos durante o dia;
  • Faça atividades físicas até às 20h;
  • Prefira refeições leves à noite;
  • Não consumir café ou substâncias com cafeína após às 17h;
  • Evite o consumo abusivo do álcool. Ele parece ajudar algumas pessoas a dormir, mas, na verdade, está associado a um sono superficial e fragmentado e pode piorar a apneia;
  • Jamais levante da cama para comer, fumar ou acessar o celular;
  • O ambiente do quarto deve preferencialmente estar limpo, escuro, silencioso;
  • Exposição solar na parte da manhã ajuda o corpo a atingir no período da noite bons níveis de melatonina;
  • Não faça uso de drogas sedativas sem orientação médica;
  • Não usar o celular duas horas antes de dormir;
  • Deixar o celular fora do quarto.

Tem alguma dúvida ou quer sugerir um tema? Escreve pra mim no Instagram @dra.camilamagalhaes.

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.