Conheça o icewine, melhor vinho do Canadá

Com as uvas colhidas em uma temperatura em torno de -10ºC, o vinho do gelo pode ser servido com doces ou, em algumas ocasiões, ser a própria sobremesa

  • Por Esper Chacur Filho
  • 01/01/2021 14h35
Esper Chacur Filho/Jovem PanO icewine combina muito bem com doces como o chocolate

O eiswein (ou icewine) é um vinho de sobremesa produzido através da vinificação de uvas congeladas . O vinhateiro deixa as uvas na parreira por muito tempo depois da colheita, só que faz isso em regiões de baixa temperatura. A água se cristaliza e temos uma forte concentração de açúcar, assim o vinho terá um equilíbrio incrível entre a doçura e a acidez. Normalmente a uva é colhida a noite, entre fim de novembro e janeiro, a uma temperatura em torno de -10ºC . O icewine ou eiswein surgiu na Francônia, no final do século 18, por um descuido e, no século 20, ganhou destaque no Canadá, que hoje produz os mais incríveis e raros icewines que conheço.

O icewine é considerado o melhor vinho canadense e, mais do que isso, ele é o grande responsável por chamar a atenção do mundo para a capacidade do país de produzir vinhos de boa qualidade. Para a sua produção, as uvas são colhidas às vésperas do inverno canadense, entre novembro e dezembro, quando as temperaturas costumam atingir a casa dos -16°C, sendo um diferencial em relação aos demais países produtores. A casta é a Riesling, por conta de sua resistência e versatilidade. Afora o Canadá, encontramos icewines na Alemanha, Áustria e Hungria. Entretanto, devido ao clima, não é todo ano que os vinicultores alemães conseguem colher uvas no ponto de conseguir produzir o vinho do gelo.

No Brasil a Pericó conseguiu produzir vinho do gelo a partir de uvas Cabernet Sauvignon. Até que é um produto interessante, mas difícil de encontrar. Há um diferencial muito importante e distintivo de icewines novos e face dos envelhecidos. No primeiro caso, o vinho apresenta uma característica de maior dulçor e acidez, além de uma combinação de aromas bastante complexa. Já após o seu envelhecimento, a bebida torna-se mais encorpada. Aqui, percebe-se facilmente uma mistura de aromas que lembram o mel, o gengibre, a tangerina, entre outros aromas exóticos.

Há uma polêmica muito grande sobre a harmonização de vinho com chocolate, especialmente com aqueles mais doces (chocolates ao leite, por exemplo). Por conta da acidez de um icewine, contrastando com a gordura do chocolate – não existe “chocolate magro” –, temos aí uma ótima opção de combinação. Este vinho é caro, porém muito prazeroso, deve ser consumido com sobremesa, sendo, em certas ocasiões, a própria sobremesa… No Brasil temos alguns rótulos disponíveis. A saber: o Spring Ice Wine Riesling, que vem dos Estados Unidos; o Cuveé Eiswein da Kracher, da Áustria; e o Grans-Fassian, da Alemanha. Salut!!!