Saiba como harmonizar os vinhos brancos espanhóis da região de Rueda

Desenvolvimento da viticultura nesta zona começou no século XI, despois da Reconquista; vinhos são aromáticos, de boa estrutura e acidez; bem gastronômicos e fáceis de serem encontrados hoje em dia

  • Por Esper Chacur Filho
  • 01/05/2021 10h00
Esper Chacur FilhoA Denominação de Origem Rueda, hoje líder em vinhos brancos na Espanha, foi reconhecida em 12 de janeiro de 1980

Uma região vinícola que vem se destacando é Rueda. O município fica na Espanha, na província de Valladolid, comunidade autónoma de Castilla y Leon, com área de 90,70 km² e população de aproximadamente 1.800 habitantes. Rueda é vizinha de Ribera del Duero, de onde saem prestigiados vinhos como, por exemplo, o Vega-Sicilia e o Pingus. A Denominação de Origem Rueda, hoje líder em vinhos brancos na Espanha, foi reconhecida em 12 de janeiro de 1980, depois de vários anos de trabalho por isso e proteção de sua variedade autóctone: a Verdejo. O desenvolvimento da viticultura nesta zona começou no século XI, despois da Reconquista, graças a Alfonso VI, que ofereceu extensas propriedade de terras aos novos povos que lá se instalaram. Algumas Ordens Religiosas Monásticas aceitaram a oferta e construíram monastérios, usando os vinhedos para prover a zona de vinho e abastecer a Corte Castellana.

A situação seguiu-se assim até os dias de hoje, quando o vinho de Rueda ganhou destaque internacional. Tais vinhos são aromáticos, de boa estrutura e acidez; bem gastronômicos e fáceis de serem encontrados hoje em dia. Harmonizam bem com saladas, frutos do mar e a deliciosa Gazpacho (sopa fria de tomates). Vou sugerir alguns vinhos brancos de Rueda, a começar pelo mítico Marques de Riscal que, a despeito de sua tradição Riojana, produz ótimos vinhos brancos no município. Atentem-se também para o Ayre, 100% Verdejo, vinho de um frescor incrível e que é um ótimo acompanhante de frutos do mar. A Bodega Menade, por sua vez, vem manejando com extrema maestria a casta Verdejo; valendo-se de viticultura natural e técnicas biodinâmicas, inclusive colheita manual, e nos entrega um vinho que merece ser conhecido, e que recebeu o nome de Nosso Verdejo. Este último é um grande acompanhante da culinária costeira espanhola. Salut!

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.