Amante da vida saudável desde a adolescência, Bianca Vilela hoje promove o bem-estar nas empresas

Cuidado individualizado do ser humano no ambiente de trabalho é a especialidade da consultoria da empreendedora, que admira a mãe e tem orgulho da equipe que formou

  • Por Fabi Saad
  • 13/01/2021 10h00
DivulgaçãoBianca Vilela entrou na faculdade de educação física em 1998, envolveu-se com pesquisa científica e criou a própria consultoria em 2003

Bianca Vilela é mestre em fisiologia do exercício, palestrante e produtora de conteúdo. Ela tem sua consultoria, a Bianca Vilela Saúde e Performance, desde 2003, resultado de um projeto que começou na adolescência, quando ingressou no curso de educação física da Unesp. “Sempre tive muito interesse pelos estudos relacionados à vida saudável”, contou Bianca. Com uma equipe composta por educadores físicos, fisioterapeutas, nutricionistas e profissionais da área médica, sua empresa hoje se dedica a levar saúde e bem-estar a fim de “multiplicar os sorrisos” no ambiente corporativo. Em entrevista à coluna, a empreendedora evidencia uma carreira repleta de desafios e dá uma valiosa lição ao mostrar que as dificuldades podem ser antídotos para as frustrações e que somos capazes de transformar pessoas por meio do nosso propósito.

1. Como começou a sua carreira? Ingressei na faculdade de educação física na Unesp da cidade de Rio Claro em 1998, tinha apenas 17 anos. Além de ser praticante de diversos esportes, sempre tive muito interesse pelos estudos relacionados à vida saudável e às práticas esportivas. Logo nos primeiros meses de faculdade comecei a me envolver com as pesquisas científicas, realizadas no laboratório de fisiologia da universidade.

2. Como é formatado o modelo de negócios da Bianca Vilela Saúde Corporativa? Nosso negócio tem como foco promover a saúde e o bem-estar das pessoas dentro das empresas. Nosso olhar é voltado sobretudo para o cuidado individualizado do ser humano no ambiente do trabalho, levando em consideração as necessidades de cada pessoa. Montamos programas in company personalizados, desenhados de acordo com o mapeamento das necessidades de cada cliente, considerando seu perfil de operação e as demandas específicas de suas áreas e departamentos. Definimos indicadores para cada projeto e integramos as habilidades da nossa equipe formada por educadores físicos, fisioterapeutas, nutricionistas e profissionais da área médica por meio de uma abordagem multidisciplinar para conseguirmos superar as expectativas dos nossos clientes e, o mais importante, multiplicar os sorrisos dentro das empresas.

3. Qual foi o momento mais difícil da sua carreira? O momento mais desafiador em minha carreira foi o início da minha empresa, todo o processo de construção da confiança dos clientes em nossos projetos, a formação da carteira de clientes e a própria formação do nosso time de trabalho, que hoje conta com profissionais da minha total confiança, mas que foi um grande desafio até chegar neste ponto. Hoje, com a questão da pandemia, também tivemos que inovar, migrando todas as atividades presenciais para o contexto online.

4. Como você consegue equilibrar sua vida pessoal x vida corporativa/empreendedora? Realmente é um grande desafio hoje em dia atingir este equilíbrio, mas procuro ter uma rotina diária de esportes no final do dia e me alimentar de forma saudável. Além disso, tenho pessoas muito queridas que trabalham comigo e meu marido, que me apoia em minhas decisões.

5. Qual o seu maior sonho? Meu sonho é viver longos anos, com saúde, com minha família sempre unida e com vários cachorros vira-latas ao meu lado. Pretendo trabalhar neste ritmo por mais dez anos e depois desacelerar e poder me dedicar mais às pessoas que amo.

6. Qual a sua maior conquista? É poder contribuir com o crescimento de cada pessoa que está próxima a mim. Certamente uma via de mão dupla.

7. Livro, filme e mulher que admira. Livro: “A Hora da Estrela”, de Clarice Lispector. Foi impactante na minha adolescência, naquele momento, comecei a entender o universo feminino. Também gostaria de citar “Rápido e Devagar. Duas Formas de Pensar”, de Daniel Kahneman, o qual tem grande sinergia com o momento atual. Filme: “A Cabana”. Este filme, que também é livro, me ajudou muito na questão de avaliar o ato de julgar. Mulher que admiro: nossa infância realmente é o período mais marcante de nossas vidas. Não tenho como não citar minha mãe, uma professora de escola pública que sempre esteve a frente do seu tempo. Entretanto, são tantas mulheres inspiradoras, mas não podemos deixar de citar as professoras do país, que doam suas vidas para o seus alunos, ou tantas outras que de forma solitária sustentam suas família, para mim são verdadeiros ícones do empoderamento.