A vida extravagante e incomum do bilionário criador do antivírus McAfee

John McAfee foi acusado de matar um vizinho, tentou ser presidente dos Estados Unidos e gostava de postar fotos em seu iate, cercado de armas; foi encontrado morto ontem em uma cela em Barcelona

  • Por Samy Dana
  • 24/06/2021 14h59
Reprodução/Twitter/@officialmcafee Imagem publicada nas redes sociais do bilionário John McAfee; fama de extravagante foi cultivada por criador de antivírus

Para os fãs de tecnologia, John McAfee, o bilionário inventor de um dos mais populares antivírus foi uma espécie de guru. Ele trabalhava numa empresa do setor de defesa nos Estados Unidos quando se deparou com um dos primeiros vírus de computador. Ficou tão fascinado que criou no quintal de casa uma empresa, a McAfee, responsável por vários programas para detectar e eliminar invasores das máquinas. Mais tarde, a companhia foi vendida para a Intel. John, seu criador, saiu do negócio com US$ 100 milhões no bolso. Para todos os efeitos, mais uma história de um gênio da tecnologia que enriqueceu com uma ideia.

Mas com John McAfee era só o começo. Depois de se envolver com outros negócios, ganhou fama de bilionário, mas passou a ser mais conhecido pelo estilo de vida extravagante. Acabou indo viver em Belize, na América Central. Só que mais tarde precisou fugir, acusado da morte de um vizinho. Foi deportado para os Estados Unidos e, vivendo em um rancho, se lançou candidato a presidente nas eleições de 2016. A candidatura não vingou. Em 2018, mais uma fuga, desta vez dos EUA. Acusado de sonegar impostos sobre US$ 10 milhões que ganhou investindo em criptomoedas, com trabalhos de consultoria e até venda de direitos para um documentário sobre sua vida.

Foi parar em Cuba, porém seu estilo de vida extravagante e as postagens constantes nas redes sociais incomodaram o governo local, levando-o à República Dominicana e, mais tarde, à Europa. A essa altura, prometia uma segunda tentativa de ser eleito presidente dos Estados Unidos. Postava fotos em seu iate, junto com a esposa, cercado de armas. Em outubro do ano passado, finalmente foi preso, na Espanha, a pedido dos Estados Unidos. Aguardava extradição para ser processado pelo governo americano, mas ontem essa vida turbulenta chegou ao fim. John McAfee foi encontrado morto numa cela em Barcelona aos 75 anos. No fim, segundo ele assegurou à Justiça espanhola, todo o dinheiro se foi. Disse que gastou até o último centavo a parte que o governo americano não confiscou. Deixou como epitáfio uma declaração dada nesse depoimento: “Eu não tenho nada e não me arrependo de nada”. Pecados humanos à parte, foi um gênio da tecnologia e teve uma vida incomum até para um bilionário da internet.

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.