Primeira uva branca de vinho a chegar ao Brasil, Peverella hoje tem status ‘cult’

Vinda do norte da Itália, casta se tornou popular na Serra Gaúcha durante os anos 1940, mas hoje é mantido por algumas propriedades familiares de pequeno porte

  • Por Esper Chacur Filho
  • 23/01/2022 08h00
Pixabay Cacho de uva em close Casta Peverella trazida ao Brasil por imigrantes italianos no final do século XIX

No mundo dos vinhos, tudo é história. Com certeza, o “Novo Mundo” só aprende, quando falamos de vinho, com o Velho Mundo. Assim, e desde o princípio da história da bebida nas Américas, é do Velho Mundo que trouxemos as castas emblemáticas, em que pese o vinho ter sua origem na Ásia, especificamente na Armênia. No Brasil, a casta Peverella foi a primeira uva branca vinífera a chegar. O nome vem de Pevero, que no dialeto vêneto significa pimenta. Trata-se de uma rara variedade de uva branca proveniente do norte da Itália, trazida ao Brasil por imigrantes italianos no final do século XIX. Na década de 1940, ela tornou-se a variedade branca mais plantada na Serra Gaúcha, embora desde então tenha sido colocada de lado por variedades de uvas internacionais mais famosas. Seu cultivo no Brasil é mantido por algumas propriedades familiares de pequeno porte, de onde se obtém as uvas deste vinho.

De uns tempos para cá, passou a ser uma casta “cult”, especialmente utilizada pelos produtores de vinhos naturais, que, por opção, têm uma grande identidade com as origens da viticultura nacional. A casta Peverella dá vinhos simples, complexos e até espumantes. É o caso da Era dos Ventos Espumante, varietal Peverella que tem agradabilidade ímpar. Algumas bebidas desta casta que sugiro: O Era dos Ventos, que tende para a cor alaranjada e com uma complexidade toda especial; o Cattacini Peverella, que tem um frescor especial; e o De Lucca Peverella, muito especial. Todos fazem ótima combinação com aves, carne de porco ou até um carneiro feito à moda rústica.