Constantino: ‘A maior ameaça existente à democracia é a atual composição do STF’

Declaração foi dada pelo comentarista durante sua participação no programa 3 em 1 desta quinta-feira, 24, que debateu a prisão do deputado federal Daniel Silveira

  • Por Jovem Pan
  • 24/06/2021 18h36 - Atualizado em 24/06/2021 20h01
Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados Enviado pela Procuradoria Geral da República (PGR) à Corte, o novo pedido de prisão de Daniel Silveira foi acatado pelo ministro Alexandre de Moraes

Após violar o uso da tornozeleira eletrônica 36 vezes, o deputado federal Daniel Silveira (PSL) foi preso mais uma vez nesta quinta-feira, 24, no Rio de Janeiro. O parlamentar já havia sido detido em fevereiro, após a divulgação de um vídeo no qual faz apologia ao AI-5 e dispara ataques aos ministros do Suprmo Tribunal Federal (STF). Enviado pela Procuradoria Geral da República (PGR) à Corte, o novo pedido de prisão foi acatado pelo ministro Alexandre de Moraes. De acordo com a PGR, a maioria das violações consiste em longos períodos nos quais Silveira não pôde ser monitorado devido à falta de bateria da tornozeleira eletrônica. Durante sua participação no programa 3 em 1, da Jovem Pan, nesta tarde, o comentarista Rodrigo Constantino analisou a prisão de Daniel Silveira.

“Hoje o Brasil é um Estado policialesco. O processo no qual Silveira está sendo investigado é um inquérito de fim de mundo, ilegal e arbitrário. Rasga a Constituição para perseguir cidadãos, prender jornalistas e parlamentares. A maior ameaça existente à democracia brasileira é a atual composição do STF. Há também a reação lamentável de pseudo liberais que dizem: ‘Miliciano deve estar na cadeia’ ou ‘Silveira deve ser preso porque é liberal’. Qual o crime cometido? Ser radical e extremista? Então precisamos prender todos os comunistas do Brasil. Há quem defenda as ditaduras venezuelana e cubana. Cadê a coerência?”, questionou Constantino. Neste momento, o deputado Silveira está preso no Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar do Rio. Em nota, a defesa do parlamentar afirmou que ele é um preso político. No art. 5º, a Constituição garante a livre expressão de pensamento. No entanto, o direito não é absoluto já que é limitado pela Lei de Segurança Nacional, Código Penal e a Lei dos Crimes de Responsabilidade.

Confira a íntegra da edição do programa 3 em 1 desta quinta-feira, 24: