A pedido de Moraes, Daniel Silveira é preso novamente

Deputado federal violou o uso da tornozeleira eletrônica cerca de 30 vezes; defesa afirma que parlamentar é ‘um preso político’

  • Por Jovem Pan
  • 24/06/2021 16h17 - Atualizado em 24/06/2021 17h18
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDOSilveira já tinha sido preso em fevereiro após um vídeo em que fez apologia ao AI-5 e atacou ministros do STF

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) foi preso novamente nesta quinta-feira, 24, no Rio de Janeiro, após violar o uso da tornozeleira eletrônica 36 vezes. O pedido de prisão foi acatado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, após pedido da Procuradoria Geral da República. Silveira já tinha sido preso em fevereiro após um vídeo em que fez apologia ao AI-5 e atacou ministros do STF. Entre as violações citadas pela PGR, 22 estão relacionadas à falta de bateria da tornozeleira eletrônica, muitas vezes por mais de 15 horas. “A falta de funcionamento do equipamento esvazia o propósito do monitoramento eletrônico, pois acarreta a perda de comunicação com a central”, diz a manifestação do órgão.

No último dia 10, Moraes determinou o pagamento de fiança de R$ 100 mil no prazo de 48 horas. O parlamentar, no entanto, não cumpriu a determinação judicial. Na decisão desta quinta, Moraes afirma que Silveira demonstrou “total desprezo pela Justiça”. O deputado está preso no Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar do Rio. Em nota, a defesa de Daniel Silveira disse que ele é um preso político. “Seu caso já passou da hora de ser tratado nos organismos internacionais de defesa aos  direitos humanos. Ele é um preso político e assim deve ser tratado.”