Constantino: ‘Vemos atitudes abusivas daqueles que deveriam ser os guardiões da Constituição’

Declaração foi feita pelo comentarista durante sua participação no programa 3 em 1 desta sexta-feira, 13, que repercutiu a prisão de Roberto Jefferson

  • Por Jovem Pan
  • 13/08/2021 18h10 - Atualizado em 13/08/2021 18h29
Mário Agra/PTB NacionalComentarista debateu sobre a prisão de Roberto Jefferson

A Polícia Federal (PF) cumpriu mandado de prisão e busca contra o ex-deputado federal Roberto Jefferson nesta sexta-feira, 13. A ordem de prisão preventiva partiu do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), após pedido da própria PF, que identificou uma suposta atuação de Jefferson em uma milícia digital, organização voltada para proferir ataques à democracia. Segundo Moraes, o presidente nacional do PTB incitou, mais de uma vez, “prática de crimes (invasão ao Senado Federal, agressão a agentes públicos e/ou políticos etc)” e “ofendeu a dignidade e o decoro de ministros do STF, senadores integrantes da CPI da Covid-19 e outras autoridades públicas”. Foram atribuídos ao ex-parlamentar crimes contra a honra, racismo, homofobia e incitação à prática de crimes. Além da busca e apreensão e do mandato de prisão, Moraes autorizou o acesso a mídias de armazenamento do ex-deputado.

Durante sua participação no programa 3 em 1, da Jovem Pan, o comentarista Rodrigo Constantino disse que as decisões recentes dos ministros do Judiciário mostram que “não existe nem resquício de lei” e que eles agem da forma que acharem melhor, citando que até a PGR foi contrária à prisão. “Estamos vendo atitudes muito arbitrárias e abusivas daqueles que deveriam ser os guardiões da Constituição. Hoje, dia 13 de agosto de 2021, uma sexta-feira 13, eu não vou decretar que é a morte da nossa democracia, o dia da morte oficial ou do fim do Estado de Direito, porque eu gostaria de crer que vivíamos antes em uma democracia com o Estado de Direito. Mas seria forçar um pouco a barra, já que o Brasil sempre foi um pouco republiqueta das bananas. Hoje estamos vendo que não existe nem resquício mais de lei. Não tem sequer um simulacro. Esses ministros agem da forma que bem entendem, não precisam justificar ou passar pela PGR, que foi contra a prisão, chamando de censura à liberdade de expressão”, afirmou Constantino.

Confira a íntegra do programa desta sexta-feira, 13: