Lula precisa de uma máscara de moderado, diz Constantino sobre aliança com Alckmin

Comentaristas do programa 3 em 1, da Jovem Pan, analisaram as articulações para as eleições deste ano e uma possível rejeição ao nome do ex-governador dentro do PT

  • Por Jovem Pan
  • 19/01/2022 17h59
Montagem/Felipe Rau/Estadão Conteúdo/Werther Santana/Estadão Conteúdo Montagem com Alckmin e Lula Chapa entre Lula e Alckmin não é consenso dentro do PT

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que não tem nenhum problema em montar uma chapa com Geraldo Alckmin (sem partido) para vencer a corrida presidencial nas eleições de 2022. A declaração foi feita durante uma coletiva de imprensa realizada na manhã desta quarta-feira, 19. Nela, Lula disse que Alckmin precisa ser melhor ou igual a José Alencar, que foi seu vice durante seus dois mandatos. A formação de uma chapa entre Lula e Alckmin está longe de ser um consenso no PT, que tem intensificado as críticas à essa aliança. Pela parte de Alckmin, as conversas com o PSB, que negocia apoio à candidatura de Lula, não avançaram nas últimas semanas.

Durante sua participação no programa 3 em 1, da Jovem Pan, desta quarta-feira, 19, o comentarista Rodrigo Constantino disse que Lula precisa achar uma máscara de moderado e que Alckmin será a porta de entrada para o petista ” invadir a casa e roubar todo mundo”. “Lula precisa de um manto de moderação. De aparência. De uma máscara. Ele precisa enganar. Qual o papel do Alckmin do ponto de vista do Lula, do ponto de vista do PT, que entende o jogo de forma mais pragmática? Eles entendem isso como aquele mau-elemento que vai roubar a casa de alguém mas precisa ser convidado para não dar na cara assim. Ele chega ali com cara de bom moço, rapaz decente e as portas são abertas, ele é bem recebido enquanto o larápio vai roubar a casa. O Alckmin é a porta de entrada, é esse cartão social que o Lula está querendo usar para invadir a casa e roubar todo mundo”, disse Constantino.

Confira o programa desta quarta-feira, 19: