‘MDB quer cacifar Tebet como vice de alguém da esquerda’, analisa Constantino

Comentaristas do programa 3 em 1, da Jovem Pan, analisaram lançamento da pré-candidatura da senadora; ela foi a primeira mulher a entrar na corrida presidencial de 2022

  • Por Jovem Pan
  • 08/12/2021 19h08
FREDERICO BRASIL/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 01/02/2021 Senadora Simone Tebet Senadora lançou pré-candidatura nesta quarta-feira, 8

A senadora Simone Tebet, do Mato Grosso do Sul, foi lançada como candidata à eleição presidencial de 2022 pelo MDB nesta quarta, 8. Em evento num hotel de Brasília, a parlamentar discursou e atacou ‘aventureiros’ na política e ‘líderes que dividem o país’, criticou pontos do governo Bolsonaro como a política ambiental e o combate à pandemia, e defendeu a responsabilidade fiscal e a recriação do Ministério do Planejamento. “Sem responsabilidade fiscal, nós já sabemos esse caminho nefasto. Nós não garantimos o que é necessário para esse caminho ser feito”, afirmou Tebet ao defender “uma renda básica com porta de saída e igualdade de oportunidades”. O evento contou com a presença de alguns governadores do partido, como Ibaneis Rocha (DF) e Helder Barbalho (PA), e de líderes do partido na Câmara, Isnaldo Bulhões Jr. (AL), e no Senado, Eduardo Braga (AM). Por outro lado, membros importantes do partido que tem boa relação com Lula (PT) não compareceram, como o senador Renan Calheiros e seu filho, o governador de Alagoas, Renan Filho.

Durante sua participação no programa 3 em 1, da Jovem Pan, o comentarista Rodrigo Constantino analisou o lançamento da pré-candidatura de Tebet, dizendo que o movimento tem a cara do MDB de não querer ter um candidato próprio e atuar mais nos bastidores. Para o comentarista, a tendência é de que a senadora se torne vice de alguém da esquerda. “O MDB tem muito tempo que não consegue lançar um candidato líder. Ele tem essa característica de ser acompanhante e de atuar mais nos bastidores. Essa candidatura é para tentar cacifá-la como vice de alguém da esquerda. É curioso que essa tal terceira via, esses que vão contra a polarização, a favor de moderação e tudo mais sempre descem do muro do lado esquerdo mais perto do PT e demonizando o Bolsonaro”, afirmou Constantino.

Confira o programa desta quarta-feira, 8: