‘Não acredito no favoritismo de alguém que não pode sair às ruas’, diz Constantino sobre vantagem de Lula em pesquisa

Comentaristas do programa 3 em 1, da Jovem Pan, analisaram o cenário político para as eleições de 2022 e apontaram efeitos da possível candidatura de Sérgio Moro à presidência

  • Por Jovem Pan
  • 03/11/2021 17h57
VITORINO JUNIOR/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDOPara comentarista, favoritismo de Lula mostrado nas pesquisas não reflete a realidade do petista, que se articula nos bastidores

Uma pesquisa de intenção de votos para a presidência na eleições de 2022 divulgada nesta quarta-feira, 3, pela XP/Ipespe mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aparece em primeiro lugar, com 42% dos votos válidos, sendo seguido pelo atual mandatário, Jair Bolsonaro (sem partido), que soma 28% das intenções. Ciro Gomes (PDT) ocupa a terceira posição com 11% dos votos. Em um outro cenário criado pela pela pesquisa, o ex-juiz e ex-ministro Sérgio Moro aparece com 8% dos votos, ocupando a quarta posição, com 1% a menos que Ciro Gomes. Lula (41%) e Bolsonaro (25%) lideram a pesquisa neste cenário. Outros nomes da chamada terceira via, como João Doria (PSDB), Luiz Henrique Mandetta (DEM), José Luiz Datena (PSD) e Rodrigo Pacheco (PSD) não chegam à casa dos dois dígitos das intenções de votos.

Durante sua participação no programa 3 em 1, da Jovem Pan, desta quarta, o comentarista Rodrigo Constantino contestou os resultados da pesquisa, dizendo que não consegue acreditar em um favoritismo de Lula, uma vez que o petista é “ex-presidiário e não pode sair nas ruas”. “Eu não consigo acreditar no grande favoritismo de Lula, aquele que além de ser ex-presidiário é uma pessoa que não pode sair nas ruas. Nem no Nordeste. Por que o Lula não está desfilando no Nordeste para expor a sua tremenda popularidade ao Brasil e intimidar seus adversários? Por que isso não está acontecendo? É uma pergunta que a gente tem que fazer, porque soa muito estranho alguém que tem o grau de favoritismo dele, segundo pesquisas, e está enclausurado, negociando acordos de bastidores”, afirmou.

Em seguida, Constantino disse que Moro tem mais peso do que outros nomes da terceira via, como João Doria, mas que precisa definir o que vai querer disputar no próximo pleito. “O Moro tem algum tipo de recall. Agora a pergunta que o Moro tem que se fazer na essência é se ele via disputar um Senado pelo Paraná, onde tem grandes chances de mostrar a que veio, seu pensamento político que é pouco conhecido, ou se vai ser aquele que vai contribuir bastante para a volta do Lula ao poder, porque ele tira mais votos de Bolsonaro do que de Lula. Ele poderia estar contribuindo para a volta do Lula ao poder. Ele quer dormir com essa consciência?”, questionou o comentarista.

Confira o programa desta quarta-feira, 3: