Quem acha o governo regular, bom ou ótimo não quer aventura ou o PT de volta, diz Constantino sobre pesquisa

Comentaristas do programa 3 em 1, da Jovem Pan, analisaram resultados de levantamento que mostra taxa de rejeição ao presidente de 57%

  • Por Jovem Pan
  • 06/01/2022 18h00 - Atualizado em 06/01/2022 18h01
WALLACE MARTINS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO Presidente da república, Jair Bolsonaro, durante cerimônia no Palácio do Planalto Presidente viu taxa de rejeição se manter estável em relação aos meses anteriores

O presidente Jair Bolsonaro (PL) começa o ano de 2022 no mesmo patamar de aprovação dos meses anteriores. A conclusão é de uma pesquisa do PoderData realizada nesta semana. Segundo o levantamento, 24% do eleitorado classifica o trabalho do presidente como bom ou ótimo, enquanto 57% da população o considera ruim ou péssimo. A pesquisa foi realizada por meio de ligações para telefones celulares e linhas fixas. Ao todo, foram realizadas 3 mil entrevistas em 501 municípios em todas as unidades da federação entre os dias 2 e 4 de janeiro. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. Durante sua participação no programa 3 em 1, da Jovem Pan, o comentarista Rodrigo Constantino apontou a estabilidade na rejeição de Bolsonaro e afirmou que os números atuais já colocam o mandatário no segundo turno, dizendo que até os que consideram o governo regular não vão querer a volta do PT.

“Eu sempre faço a ressalva de que eu não confio muito nessas pesquisas, mas vamos aceitar esses valores. Primeiro, há uma estabilidade, não uma piora. Segundo, um quarto da população, a grosso modo, acha o governo bom ou ótimo, enquanto 15% acha regular. Isso por si só já coloca o presidente Bolsonaro no segundo turno. Ninguém que acha o governo regular, bom ou ótimo vai querer uma grande aventura, muito menos o risco de voltar a quadrilha do PT”, disse Constantino, que continuou, dizendo que é não é razoável imaginar um segundo turno sem Bolsonaro. “Muitos torcedores e jornalistas já começam a criar narrativas de que Bolsonaro poderia ficar de fora do segundo turno. Mesmo com essas pesquisas ai questionáveis, isso já é claro que não é uma coisa razoável. Apesar do massacre midiático dos principais grupos de comunicação que viraram partido de oposição ou extensão do PT, o presidente Jair Bolsonaro tem um quarto de ótimo e bom e 15% de regular”, concluiu.

Confira o programa desta quinta-feira, 6: