‘Tapa na cara do brasileiro’, diz Bruna Torlay sobre ampliação do fundo eleitoral

Declaração foi dada pelo comentarista durante o programa 3 em 1 desta sexta-feira, 16, que falou sobre a mudança prevista na LDO

  • Por Jovem Pan
  • 16/07/2021 18h02 - Atualizado em 16/07/2021 19h59
3 em 1/Jovem PanComentarista afirmou que aumento de verba impede renovação política

O Congresso Nacional aprovou a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2022 na noite da última quinta-feira, 15. Um dos principais pontos do texto está na elevação da verba destinada para o Fundo Especial de Financiamento de Campanha, o chamado Fundo Eleitoral. De acordo com a LDO, o valor previsto para o pleito de 2022 foi aumentado para R$ 5,7 bilhões, quase o triplo do utilizado nas eleições municipais de 2020. Após a aprovação na Câmara dos Deputados — por 278 votos a favor e 145 contrários — e no Senado — 40 a 33 –, o texto seguirá para a sanção do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que poderá vetá-lo. Entre outros pontos aprovados na LDO, está um mecanismo que visa proteger órgãos e programas como a Embrapa e o Censo de possíveis bloqueios orçamentários.

Durante sua participação no programa 3 em 1, da Jovem Pan, desta sexta-feira, 16, a comentarista Bruna Torlay disse que a aprovação do aumento de verba para o fundo eleitoral é “um tapa na cara do brasileiro” e que isso impedirá uma possível renovação política, o que configura uma vitória para o stablishment. “Com o fundão eleitoral nesse valor, a gente já pode partir do princípio que eles não vão ter a menor chance. É praticamente inviável que a gente tenha renovação com esse fundão. Isso que passou essa semana foi um tapa na cara do brasileiro que acreditou que era possível uma renovação política. Ainda que simbolicamente, se o Bolsonaro não se colocar contra ou vier à nação e fizer um discurso do tipo ‘eu corro risco de levar um impeachment’ se eu vetar isso, mas eu vou vetar, porque meu compromisso é com o povo brasileiro. Se ele não tiver condição de fazer isso, o povo perde a chance de deixar uma mensagem ao stablishment”.

Confira a íntegra do programa desta sexta-feira, 16: