Flavio Prado explica por que deixou de torcer para o São Paulo; assista

O comentarista do Grupo Jovem Pan abriu o seu coração e também falou da relação que tinha com a Ponte Preta

  • Por Jovem Pan
  • 20/04/2021 15h41 - Atualizado em 20/04/2021 16h43
Montagem sobre fotos/Reprodução/Jovem Pan/ São Paulo FCFlavio Prado revelou o motivo de ter deixado para torcer para o São Paulo

O comentarista Flavio Prado, do Grupo Jovem Pan, voltou a comentar na tarde desta terça-feira, 20, sobre o principal motivo de ter deixado de torcer para o São Paulo. Ao longo do programa “Esporte em Discussão”, o jornalista falou sobre a relação de sua família com o clube, mas explicou como se afastou do Tricolor com o passar dos anos. “Eu nasci ‘pelezista’, como todos os torcedores da minha idade. A minha família, porém, teve a infeliz ideia de torcer para o São Paulo, inclusive doando dinheiro para o clube nos anos 1940. A família fazia quermesse e dava dinheiro para o clube, que não tinha grana nenhuma. Aí eu cresci, virei jornalista esportivo e fui cobrir a Portuguesa e o São Paulo. Conheci muito o São Paulo até ter uma eleição entre Juvenal Juvêncio e Antônio Lemos Galvão. Escolheram o primeiro e, a partir dali, eu comecei a ter dúvidas se a minha família fez bem em ajudar financeiramente o clube”, recordou.

“Outra coisa: quando eu era criança, eu morei em Campinas e meu pai era muito ligado à Ponte Preta. Eu sempre tive um amor pela Ponte, que era meu segundo time. Aí, eu comecei a conhecer profundamente o São Paulo. Quanto mais eu conhecia, mais eu me afastava. Já a Ponte Preta, que eu segui muito, optou por ser eternamente pequena quando ela abre mão de ser Red Bull. Aí, eu larguei mão porque eu não vou seguir pequenez de clube nenhum. Então, eu resolvi seguir um conselho do mestre Sílvio Luiz: ‘torça pelos amigos’. Então, no ano passado, eu torci muito para o Fernando Diniz, que é meu amigo. Agora, dos caras que estão aí, o meu amigo é o Vagner Mancini, mas eu não vou torcer para o Corinthians. Agora, eu só torço para os meus amigos”, encerrou o jornalista.

Assista à declaração abaixo: