Vampeta e Ceni matam saudade e têm divertida resenha ao vivo: ‘Esse é o Rogério que eu gosto’

Rivais nos clássicos entre Corinthians e São Paulo, mas amigos fora de campo, os dois mostraram bom humor e tiraram sarro um do outro durante o Esporte em Discussão desta sexta-feira, 28, no Grupo Jovem Pan; assista

  • Por Jovem Pan
  • 28/08/2020 15h25 - Atualizado em 30/08/2020 15h45
Montagem sobre fotos/ReproduçãoVampeta e Rogério Ceni conversaram e brincaram ao vivo durante o Esporte em Discussão desta sexta-feira, 28

Rivais ao longo da carreira, mas companheiros na campanha que culminou com o pentacampeonato mundial da Seleção Brasileira, em 2002, Vampeta e Rogério Ceni “mataram a saudade” nesta sexta-feira, 28. Ao conceder entrevista exclusiva ao Esporte em Discussão, do Grupo Jovem Pan, o ex-goleiro e atual treinador do Fortaleza conversou e brincou com o amigo, que hoje é comentarista da maior rádio do País. Apesar de terem se enfrentado diversas vezes por Corinthians e São Paulo na época em que eram jogadores, os dois esbanjaram espírito esportivo e tiraram sarro um do outro durante o programa.

Primeiro, Rogério Ceni mostrou bom humor e afirmou que ele e Vampeta não estavam mais “em forma” para jogar bola. Depois, foi a vez de o ex-volante arrancar risadas ao destacar os constantes palavrões que o hoje treinador do Fortaleza tem dito à beira do gramado durante os jogos – como as partidas têm sido disputadas sem torcida por causa da pandemia do novo coronavírus, ficou mais fácil ouvir as orientações (e xingamentos) dos técnicos aos atletas. “Está virando treinador e agora sim… Agora eu estou gostando! Está xingando os caras, estou ouvindo os palavrões… Esse é o Rogério que eu gosto!”, brincou o Velho Vamp.

“Para ser treinador, não tem esse negócio de ficar: ‘ô, meu amor, passa o recado lá para o lateral direito’. Não! Eu ouço e é só: ‘fala lá para aquele filho da p…!’ Estou gostando, professor! Contra o Goiás e o contra o Corinthians, eu ouvi!”, acrescentou. Rogério, então, respondeu: “é que o público esconde, né? E ainda bem! O problema é que é muito instintivo, muito impulsivo. Não dá tempo de você às vezes ser tão educado como, por exemplo, agora, falando com vocês. E os jogadores sabem o quanto eu gosto deles”. Na sequência, Vampeta também lembrou de quando passava pelo quarto de Ceni na concentração da Copa de 2002 e ouvia o goleiro tocando violão.

Confira, no vídeo abaixo, como foi essa divertida “resenha” entre Vampeta e Rogério Ceni: