69% dos brasileiros que receberam auxílio emergencial não encontraram outra fonte de renda

Estudo também apontou que 40% da população solicitou o benefício; 89% já recebeu a última parcela

  • Por Jovem Pan
  • 26/01/2021 06h24
WILLIAN MOREIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOSegundo a Caixa Econômica, 67,9 milhões de pessoas receberam o benefício -- ou seja, 4 em cada 10 brasileiros em idade de trabalhar

Uma pesquisa Datafolha, divulgada pelo jornal Folha de S.Paulo, mostra a preocupação dos brasileiros que, até o fim do ano passado, receberam o auxílio emergencial distribuído pelo governo federal para auxiliar no enfrentamento à pandemia. Segundo o levantamento, 69% dos brasileiros que receberam o benefício ainda não encontraram outra fonte de renda para substituir o auxílio. A pesquisa ainda perguntou aos entrevistados se economizaram dinheiro para quando o auxílio acabasse: 62% responderam que não.

O estudo também apontou que 40% da população solicitou o auxílio. Do montante que teve direito a ele, 89% já receberam a última parcela. Com o fim do pagamento do benefício para a maioria das pessoas, aumentou o percentual de famílias que tiveram queda na renda por causa do coronavírus. Embora haja pressão para prorrogar o benefício, sobretudo na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, a situação é descartada pelo Ministério da Economia e visto até mesmo como um risco para a política econômica.

Segundo a Caixa Econômica, 67,9 milhões de pessoas receberam o benefício — ou seja, 4 em cada 10 brasileiros em idade de trabalhar. Destes, 19,2 milhões estão inscritos no Bolsa Família e voltaram a receber o benefício desse programa a partir de janeiro. A pesquisa Datafolha foi realizada entre os dias 20 e 21 de janeiro, por telefone, com 2.030 pessoas. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

*Com informações do repórter Fernando Martins