Adiado, desfile das escolas de samba do Rio não têm data para acontecer

A definição vai depender da descoberta e disponibilidade de vacina ou remédio contra a Covid-19 à população

  • Por Jovem Pan
  • 25/09/2020 06h16 - Atualizado em 25/09/2020 08h02
MARCELO CORTES /FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOA cidade já tinha comunicado para a população mudanças na festa de Réveillon na virada de 2020 para 2021

A Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro decidiu adiar os desfiles do Grupo Especial do Carnaval na Marquês da Sapucaí em 2021 por conta da pandemia. O Carnaval do ano que vem está marcado para o mês de fevereiro. Mas, como até lá, não há perspectiva da vacina ou remédio em larga escala contra a Covid-19, a decisão tomada foi pelo adiamento da festa. As escolas de samba ainda não definiram em que data os desfiles poderão acontecer. A definição dependerá da descoberta e disponibilidade de vacina ou remédio à população. Segundo o presidente da Liga Independente das Escolas de Samba, Jorge Castanheira, não está descartada a possibilidade de cancelamento dos desfiles no ano que vem. “Tem que ser um prazo viável para as escolas, para a gente desenhar um modelo alternativo”, disse.

A doença provocou, no Rio de Janeiro, uma paralisação no Carnaval do ano que vem. Barracões e quadras estão praticamente parados. Algumas escolas sequer conseguiram definir samba-enredo para 2021. Houve demissões e desligamento de funcionários das agremiações. O carnavalesco Edson Pereira admite que é difícil fazer uma festa sabendo que a Covid-19 tem matado milhares de pessoas no Brasil e no mundo. “Tenho certeza que logo logo podermos estar juntos e ter um carnaval dentro de um novo normal.” O carnaval de rua do Rio de Janeiro, que também reúne dezenas de blocos e milhões de pessoas por ano, também esta ameaçado. Associações e diretores de blocos devem anunciar uma posição à prefeitura no mês que vem. A cidade já tinha comunicado para a população mudanças na festa de Réveillon na virada de 2020 para 2021. A tradicional queima de fogos na Praia de Copacabana não vai acontecer.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga