Manaus endurece restrições com alta de casos, mas Pazuello vê curvas da pandemia perto do fim

Bares, casas de show e balneários vão voltar a fechar as portas; também fica proibida a permanência nas praias da capital amazonense

  • Por Jovem Pan
  • 25/09/2020 05h38 - Atualizado em 25/09/2020 08h01
Carolina Antunes/PRPazuello voltou a afirmar que “todas as opções estão abertas” em relação à vacina para a Covid-19

Com aumento de casos e mortes pela covid-19 em Manaus, bares, casas de show e balneários vão voltar a fechar as portas. Também fica proibida a permanência nas praias da capital amazonense; já os restaurantes e as lojas de conveniência podem continuar operando até 22h. Em caso de descumprimento, o decreto do governo do estado estabelece advertência e multa diária de até R$50 mil. Segundo o governador Wilson Lima, a medida valerá por 30 dias a partir desta sexta-feira, 25. Apesar das restrições, as aulas presenciais nas escolas públicas e particulares estão mantidas. Wilson Lima anunciou, ainda, que alunos do ensino fundamental da capital poderão voltar às escolas a partir do dia 30 de setembro. O Amazonas tem mais de 134 mil casos e quase 4 mil mortos pela Covid-19.

Nesta quinta-feira, 24, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que as curvas de contágio e mortes estão perdendo força. Ele voltou a afirmar que “todas as opções estão abertas” em relação à vacina para a Covid-19. O governo confirmou que vai investir R$ 2,5 bilhões para garantir a participação na Covax Facility, iniciativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) para o desenvolvimento e oferta de vacinas. Ainda na quinta, o Brasil alcançou mais de 4 milhões de pessoas recuperadas, representando 86,4% do total de casos. Ao todo, 139.808 vidas foram perdidas desde o início da pandemia.

*Com informações da repórter Letícia Santini