Afeganistão diz ter matado líder da Al-Qaeda procurado pelo FBI

Al-Masri era um dos líderes veteranos do grupo terrorista e teria trabalhado com Osama bin Laden

  • Por Jovem Pan
  • 26/10/2020 05h48 - Atualizado em 26/10/2020 08h53
EFE/EPA/STRDe acordo com autoridades afegãs, a morte aconteceu durante uma operação especial na província de Ghazni, no leste do país

As Forças de Segurança Nacional do Afeganistão afirmaram neste final de semana ter matado Abu Mohsen Al-Masry, que seria o atual número dois da Al-Qaeda. Ele estava na lista dos mais procurados do FBI, a polícia federal norte-americana, e foi acusado pela Justiça dos Estados Unidos de fornecer apoio material e recursos para uma organização terrorista estrangeira e de conspiração para assassinar americanos. De acordo com autoridades afegãs, a morte aconteceu durante uma operação especial na província de Ghazni, no leste do país e um soldado das forças de segurança também morreu. Al-Masri era um dos líderes veteranos do grupo terrorista e teria trabalhado com Osama bin Laden. O FBI não se manifestou sobre o caso.

*Com informações do repórter Vitor Brown