Atentado terrorista no Afeganistão deixa 18 mortos; crianças estão entre as vítimas

Embora o ataque não tenha sido reivindicado até agora, especialistas acreditam no envolvimento do Estado Islâmico, que costumam ter a minoria xiita Hazara como alvo

  • 24/10/2020 17h01 - Atualizado em 24/10/2020 17h03
REUTERS/Mohammad IsmailHomem que perdeu o seu irmão no ataque suicida chora em hospital de Cabul

Um ataque suicida causou a morte de 18 pessoas em Cabul, capital do Afeganistão. O atentado terrorista aconteceu neste sábado (24), por volta das 16h do horário local, e deixou também pelo menos 57 feridos. A explosão do homem-bomba, que estava a pé, aconteceu no bairro de Dash-e-Barchi, conhecido por ser habitado por pessoas da minoria xiita Hazara. O porta-voz do Ministério da Saúde Pública, Akmal Samsor, afirmou que a maior parte das vítimas são estudantes de um centro educacional que ficava próximo do local.

O presidente do Conselho Superior para a Reconciliação Nacional, Abdullah Abdullah, condenou “veementemente” o ataque, que ele considerou desumano. “Ao atacar crianças e estudantes inocentes, os terroristas mostraram que não estão sujeitos a qualquer valor ou religião”, afirmou. Os talibãs foram rápidos em negar a participação no atentado, que continua sem autoria até agora. No entanto, tudo indica que houve a participação do Estado Islâmico (EI), que costuma reivindicar ataques contra a minoria xiita Hazara.

*Com informações da EFE