Anvisa quer acelerar registro de vacinas da Covid-19

Agora, as empresas não precisarão aguardar a disponibilização de todos os documentos técnicos para solicitar o registro

  • Por Jovem Pan
  • 30/09/2020 05h48 - Atualizado em 30/09/2020 08h30
REUTERS/Dado Ruvic/Illustration/File PhotoUm outro estudo também apontou que a vacina desenvolvida pela empresa americana Moderna é segura e capaz de induzir forte resposta imunológica

Quase 143 mil pessoas já morreram no Brasil vítimas da Covid-19. Segundo o ministério da Saúde, são mais de 4,7 milhões de brasileiros infectados, sendo que 86% estão recuperados. Nesta terça-feira, 29, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou a adoção de um novo método para agilizar a análise de dados das vacinas contra o coronavírus. Agora, as empresas não precisarão aguardar a disponibilização de todos os documentos técnicos para solicitar o registro junto à Anvisa. Segundo o gerente geral de medicamentos e produtos biológicos da Agência, Gustavo Mendes, o procedimento não afeta o padrão de qualidade requerido.

Dados preliminares divulgados ainda nesta terça-feira apontam que a vacina da Johnson & Johnson é segura. Nas duas primeiras etapas de testes, a vacina induziu resposta imune mesmo após uma única aplicação. Na semana passada, a empresa anunciou que começaria a terceira etapa em todo o mundo, com 60 mil voluntários, sendo 7 mil brasileiros. Um outro estudo também apontou que a vacina desenvolvida pela empresa americana Moderna é segura e capaz de induzir forte resposta imunológica em adultos acima de 56 anos. Segundo os pesquisadores, a produção de anticorpos identificada nessa faixa etária foi comparável à observada em grupos de idades mais jovens.

*Com informações da repórter Letícia Santini