Motoristas ainda fazem mais de 220 bloqueios em estradas de 21 Estados e do Distrito Federal

Protestos são realizados por apoiadores de Jair Bolsonaro que se opõem à eleição de Luiz Inácio Lula da Silva

  • Por Jovem Pan
  • 01/11/2022 09h37 - Atualizado em 01/11/2022 10h14
Foto: JOSE LUCENA/THENEWS2/ESTADÃO CONTEÚDO Protestos em rodovias contra eleição de Lula Grupo de apoiadores do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), fecha um trecho da Rodovia Washington Luiz, em frente à Refinaria Duque de Caxias (Reduc), na Baixada Fluminense, na manhã desta terça- feira, 1º de novembro

Apesar da determinação do ministro Alexandre de Moraes de que o governo federal e os governo estaduais realizem todos os esforços para desbloqueio das rodovias brasileiras, ainda estão ocorrendo 227 manifestações de caminhoneiros por todo o país nesta terça-feira, 1º de novembro. A informação é do último balanço da Polícia Rodoviária Federal, divulgado por volta das 6 horas da manhã. As ações divididas entre bloqueios e interdições foram identificadas em 21 Estados e no Distrito Federal. Os atos são realizados por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) e contra a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A decisão de Moraes, que é presidente do Tribunal Superior Eleitoral, acatou um pedido da Confederação Nacional dos Transportes (CNT), que apontou os atos como causadores de “transtornos e prejuízos a toda a sociedade” e afirmou serem fruto de “simples discordância com o resultado do pleito presidencial ocorrido no país”, caracterizando-se como “manifestações antidemocráticas e, potencialmente, criminosas que atentam contra o Estado Democrático de Direito”. A determinação de Moraes foi apoiada por uma maioria formada no Supremo Tribunal Federal em sessão extra no plenário virtual da corte aberta por volta da meia-noite desta terça pela presidente da Corte, Rosa Weber.

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.