Após cheia histórica, Veneza tenta voltar à rotina; duas pessoas morreram

  • Por Jovem Pan
  • 14/11/2019 06h23
EFESegundo o Centro de Marés de Veneza, novas inundações podem acontecer até sexta-feira (15)

A cidade de Veneza começou a retomar a vida normal após uma forte inundação que começou na noite desta terça-feira (12). A enchente, tida como a maior dos últimos 50 anos, atingiu o nível surpreendente de 1,87 metro de altura.

O prefeito da cidade, Luigi Brugnaro, declarou estado de emergência e disse que o prejuízo está estimado em “centenas de milhões de euros”.

As inundações costumam afetar as partes baixas de Veneza. No entanto, desta vez, as águas ganharam maiores proporções: a basílica gótica de São Marcos, por exemplo, é a igreja mais famosa da cidade e foi tomada pela inundação.

Durante o desastre natural, foram registradas as mortes de duas pessoas. Um homem de 78 anos foi eletrocutado ao tentar reiniciar as bombas elétricas em casa, e a segunda vítima foi encontrada morta dentro da própria residência, mas ainda não se sabe a causa exata do óbito.

O primeiro ministro italiano, Guiseppe Conte, participou. nesta quarta-feira (13), de um coletiva de imprensa para falar sobre um projeto de infraestrutura que busca evitar novos acidentes como estes.

Na manhã de ontem, o nível das águas teve redução, mas o Centro de Marés de Veneza já alertou para a possibilidade de ocorrer episódios semelhantes até sexta-feira (15).

*Com informações da repórter Camila Yunes