Assassinos de motorista de app estão envolvidos em mais crimes, diz polícia

Investigações mostram que motorista foi torturado antes de ser assassinado

  • Por Jovem Pan
  • 05/01/2021 09h15
Reprodução/Rádio Jovem PanNa casa dos criminosos foram encontrados munição, carregador de fuzil, simulacro e dois cartões da vítima

A Polícia Civil de São Paulo acredita que o bando responsável pelo assassinato do motorista Roger Ferreira da Silva estariam envolvidos em outros crimes semelhantes. O delegado Fábio Martin, da seccional de Santo Amaro, disse que os bandidos são especialistas em crimes contra vítimas de aplicativos e que a participação de uma mulher costuma ser comum em crimes dessa natureza para não chamar a atenção. Ainda segundo o delegado, após a repercussão do caso, provavelmente, novos delitos serão revelados. “Eles são ladrões de vítimas de aplicativo. Provavelmente vai sair mais inquérito policial envolvendo eles em outro roubos.”

Apenas um dos criminosos tem antecedente criminal por roubo e tráfico. O caso chama a atenção pelos requintes de crueldade utilizados pelos bandidos na execução do crime. Segundo as investigações, o motorista foi torturado em um local ermo de mata atlântica, na região de Parelheiros, antes de ser assassinado. O delegado Fábio Martins disse que seria muito difícil encontrar o corpo caso os bandidos não indicassem o local — já que os criminosos ocultaram o cadáver em uma cova rasa e de difícil acesso. “Ajoelharam, amarraram, amordaçaram, deram golpe de faca no pescoço e ainda arrancaram alguns dedos da vítima.”

Na casa dos criminosos foram encontrados munição, carregador de fuzil, simulacro e dois cartões da vítima. Segundo as investigação, os três criminosos, identificador como Jefferson Santos do Nascimento, Maicon Jonathas dos Santos e Emily de Oliveira Luz, possuem participação ativa na morte do motorista e vão ser indiciados por roubo, extorsão mediante sequestro, tortura, homicídio, ocultação de cadáver e organização criminosa.

*Com informações da repórter Caterina Achutti