Aumenta a procura por ‘freelancers’, profissionais independentes para trabalho temporário

Pesquisa feita por plataforma mostrou que 79% dos empregadores do país preferem fechar contratos curtos com os ‘freelas’

  • Por Jovem Pan
  • 14/08/2021 07h52
Pixabay/Creative CommonsPesquisa feita por plataforma de freelancers mostrou aumento do interesse de empresários em contratos temporários

Aos 23 anos de idade, Thais Marques diz que já consegue escolher no que trabalhar. Ela é jornalista de formação, já foi vendedora de shopping, mas na área de comunicação conseguiu as melhores oportunidades na modalidade de freelancer. “Eu cheguei a pegar um CLT na minha área, fiquei um ano e meio e mesmo nesse um ano e meio não fechei meu MEI, nunca parei, fui tendo várias experiências, que hoje, com minha idade, eu pego trabalhos como sênior, e é por conta dessa experiência”, analisou. Especialistas observam uma mudança de comportamento nas novas gerações. O trabalho freelancer já foi sinônimo de alternativa para desempregados, hoje já é escolha de pessoas que preferem ter mais liberdade e flexibilidade de horários.

Segundo pesquisa da plataforma “Fiverr”, que coloca em contato empresas e profissionais independentes, a pandemia também impactou esse mercado. Mais de 500 empresários de micro, pequenas e médias empresas foram entrevistados e a conclusão é de que 79% dos empregadores do país estão preferindo fechar contratos temporários com freelancers. Entre os motivos está o crescimento do trabalho remoto. De olho nas transformações, Denise Saito criou a “Freela School”, que tem como intenção qualificar aqueles que optam por viver de atividades temporárias. A escola tem foco na área da comunicação e em seis meses atendeu mais de 200 profissionais.

“É um lugar para se aprender mais a fundo sobre a parte administrativa, então, como conseguir um cliente, como fazer uma proposta, como administrar a sua vida, e também ouvir profissionais da área, e a gente foca muito na criação, então redação, design, fotografia e vídeo… Percebo sim, que tem um crescimento nesta área, neste estilo de vida e modelo de trabalho, muito por conta das gerações mais novas, que são muito mais voltadas para encontrar algo que faça sentido para elas, que tenha mais propósito, mas também por conta da pandemia”, afirmou. A profissional lembra que também há uma parcela de pessoas que as procuram por estarem desempregadas. Como dica, ela diz que é importante traçar metas para ter sucesso no negócio.

*Com informações da repórter Carolina Abelin