Barco superlotado com mais de 500 pessoas que fugiram da Líbia chega na costa da Itália

Entre os passageiros havia mulheres e crianças sentadas nas laterais, quase caindo do barco, com as pernas penduradas para fora

  • Por Jovem Pan
  • 30/08/2021 06h27 - Atualizado em 30/08/2021 12h43
EFE/CONCETTA RIZZO - 28/08/2021Alguns dos resgatados mostravam sinais de violência que teriam sofrido no país de origem

Uma embarcação com mais de 530 pessoas à bordo foi encontrada à deriva perto da costa da Itália no final de semana. Assim, da pra se ter uma ideia do desespero de migrantes que buscam uma nova vida na Europa. Entre os passageiros havia mulheres e crianças sentadas nas laterais, quase caindo do barco, com as pernas penduradas para fora. São refugiados que deixam a Líbia na tentativa de conseguir asilo na Europa. As autoridades italianas informaram que o barco estava à deriva em frente à ilha de Lampedusa, que fica entre a Sicília e o continente africano, e é um dos principais pontos de acesso para quem deseja se estabelecer na Europa.

Alguns dos resgatados mostravam sinais de violência que teriam sofrido no país de origem. O prefeito de Lampedusa descreveu o resgate como um dos maiores desembarques de todos os tempos num único dia. A ilha tem um acampamento de refugiados e migrantes desenhada originalmente para abrigar 300 pessoas. Mas, atualmente, há cinco vezes esse número. Muitos outros refugiados estão do lado de fora, acampados a beira de estradas. A maioria corre o risco de ser deportada de volta para a Líbia, já que não tem o pedido de asilo.

*Com informações do repórter Victor Moraes