Bolsonaro ameniza tom e deve se reunir com presidente da Argentina

O encontro com Alberto Fernández está previsto para acontecer no fim de março, em Buenos Aires, quando serão comemorados os 30 anos do Mercosul

  • Por Jovem Pan
  • 05/03/2021 07h30 - Atualizado em 05/03/2021 13h55
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDOO presidente brasileiro, que teve encontro com embaixadores nesta semana, defendeu a necessidade do Brasil reativar a sua agenda internacional

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta quinta-feira, 04, que vai à Argentina no fim de março, quando serão comemorados os 30 anos do Mercosul. Ele admite que a pandemia causou problemas também para os países do bloco econômico. O governo brasileiro defende a flexibilização das regras do Mercosul para possibilitar que os países façam acordos individuais. Bolsonaro disse que, em Buenos Aires, terá um encontro privado com Alberto Fernández, presidente do país vizinho. “Será a primeira vez que vamos conversar com o presidente da Argentina. Logicamente ele queria, eu quero, uma conversa reservada nós dois num canto. E publicamente vamos tratar das questões econômicas dos nossos países”, disse, durante transmissão semanal nas redes sociais.

O presidente brasileiro, que teve encontro com embaixadores nesta semana, em Brasília, defendeu a necessidade do Brasil reativar a sua agenda internacional. Ele disse que, nesse momento, é preciso melhorar o cenário econômico e espera que o dólar, principalmente, caia. O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, se mostrou confiante. “Não temos nenhum risco sistêmico. O programa de concessões que está avançando, as privatizações começam a avançar e o governo está dando a mensagem fiscal, mostrando seu compromisso com a solvência, ontem e hoje com a aprovação da PEC Emergencial. Como não acreditar no Brasil, como não acreditar que vamos realmente dar um salto?”, questionou o ministro. Jair Bolsonaro, por sua vez, afirmou ainda que pretende se reunir nos próximos dias com o presidente do Banco do Brasil, André Brandão, que já sinaliza a intenção de deixar o cargo.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin