Bolsonaro diz que vetará fundão eleitoral ‘em respeito ao povo brasileiro’

Presidente afirmou que defende a harmonia e autonomia dos Poderes, mas ‘dentro das quatro linhas da Constituição’; proposta é que o governo negocie valor menor com o Congresso

  • Por Jovem Pan
  • 21/07/2021 07h20 - Atualizado em 21/07/2021 07h22
BRUNO ROCHA/ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDOChefe do Executivo afirmou que vetará a destinação de R$ 5,7 bilhões para as campanhas eleitorais de 2022

O presidente da República, Jair Bolsonaro, voltou a falar sobre o aumento do Fundo Eleitoral, também conhecido como ‘Fundão’, nesta terça-feira, 20. Em publicação nas redes sociais, o chefe do Executivo afirmou que vetará a destinação de R$ 5,7 bilhões para as campanhas eleitorais de 2022. A proposta está incluída na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), aprovada pelo Congresso Nacional na semana passada. No Twitter, Bolsonaro afirmou que defende a autonomia dos Poderes, mas dentro das “quatro linhas da Constituição”. “Defendemos, acima de tudo, a harmonia entre os Poderes, bem como a sua autonomia. É partindo deste princípio que jogamos, desde o início, dentro das quatro linhas da Constituição Federal. Dito isso, em respeito ao povo brasileiro, vetarei o aumento do fundão eleitoral”, escreveu na publicação.

Também nesta terça-feira, o ministro da Secretaria Geral da República, Onyx Lorenzoni, já havia antecipado à Jovem Pan que a tendência era de veto presidencial para o aumento. ““Eu, particularmente, e o presidente também, sempre tivemos uma posição contrária ao fundo eleitoral. Defendemos que deveria ser fundo privado com fiscalização muito rígida”, disse. Segundo o membro do governo, a proposta é discutir um valor menor para o Fundo Eleitoral. Nos bastidores de Brasília, é aventado que seja fechado um valor entre R$ 3 bilhões e R$ 4 bilhões.

*Com informações do repórter Fernando Martins