Bolsonaro pede que supermercados segurem os preços dos alimentos

Presidente se reuniu nesta quinta-feira, 17, em hotel na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, com integrantes do movimento Rio Mais Produtivo

  • Por Jovem Pan
  • 18/06/2021 11h32 - Atualizado em 18/06/2021 16h23
GABRIELA BILÓ/ESTADÃO CONTEÚDOSegundo fontes da Jovem Pan, o presidente demonstrou preocupação com a inflação e os seus efeitos no orçamento das famílias mais vulneráveis

O presidente Jair Bolsonaro se reuniu nesta quinta-feira, 17, em um hotel na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, com representantes do movimento Rio Mais Produtivo, que reúne empresários do turismo, da hotelaria, do setor de comércio, serviços, shoppings centers e também de supermercados. No encontro, que aconteceu de portas fechadas, o presidente fez um apelo aos presentes, especialmente aos do setor de supermercados. Ele pediu que os empresários contenham os preços dos alimentos em meio à pandemia, que traz consequências negativas sociais e econômicas. Segundo fontes da Jovem Pan, o presidente demonstrou preocupação com a inflação e os seus efeitos no orçamento das famílias mais vulneráveis. O posicionamento de Bolsonaro aconteceu um dia após o Copom elevar para 4,25% a taxa básica de juros e o viés é de alta. O IPCA já soma, em 12 meses, 8,06%, índice muito distante do teto da meta, que é de 5,25% para este ano.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga