Bolsonaro prevê dificuldade para aprovação de André Mendonça no Senado

Em passagem por Roraima, presidente disse, no entanto, que ex-ministro tem um ‘currículo invejável’ e levará paz e equilíbrio ao Supremo Tribunal Federal

  • Por Jovem Pan
  • 27/10/2021 06h32 - Atualizado em 27/10/2021 10h06
Marcos Corrêa/PRBolsonaro acredita que André Mendonça pode enfrentar dificuldades na votação secreta feita no Senado Federal

O presidente Jair Bolsonaro voltou a falar sobre a indicação de André Mendonça para o cargo de ministro do Supremo Tribuna Federal (STF). Em Roraima, o chefe do Executivo afirmou que o ex-ministro, que também é pastor presbiteriano, levará paz e equilíbrio à Corte. “Ele não quer perseguir ninguém dentro do Supremo Tribunal Federal, não queremos perseguir ninguém. Queremos é levar a paz lá para dentro, o equilíbrio. Que essas pautas sobre conservadorismo, o tempo todo, estão dentro daquela Casa”, disse. No entanto, o presidente também assumiu que Mendonça terá dificuldades na votação secreta a ser feita pelos senadores. “Uma pessoa que tem um currículo invejável, que tenho conversado com ele há muito [tempo], que sabe das dificuldades não para passar na sabatina, que passa com nota quase dez, mas a dificuldade na votação secreta de ter o seu nome aprovado”, completou.

A viagem de Jair Bolsonaro na região Norte do país também contou com a participação do presidente em um baile de formatura de 404 novos policiais militares em Manaus, no Amazonas. Ele esteve no evento a convite do governador Wilson Lima. Ambos são os únicos chefes de executivo a constarem do relatório final da CPI da Covid-19, conduzida no Senado Federal, votado e aprovado nesta terça-feira. No documento, Bolsonaro e Lima são indiciados por diversos crimes, como prevaricação, epidemia com resultado morte e crime de responsabilidade. Nesta quarta-feira, 27, o presidente segue na região Norte em agenda com liderança evangélicas.

*Com informações do repórter Fernando Martins