Bolsonaro reclama de ‘tumulto’ entre aliados por definição do vice para 2022

Em conversa com apoiadores, o presidente da República afirmou que enxerga a escolha como um casamento: ‘Tem que ser uma pessoa que não te dê trabalho’

  • Por Jovem Pan
  • 07/12/2021 11h44 - Atualizado em 07/12/2021 11h45
Dida Sampaio/Estadão Conteúdo - 11/11/2021 Ministro da Defesa, Walter Souza Braga Netto, é cogitado como um dos preferidos para a composição da chapa

As especulações sobre a escolha de candidato a vice-presidente incomodaram o presidente Jair Bolsonaro. Em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada, o chefe do Executivo afirmou que o tumulto está sendo realizado por aliados. “Não está escolhido o vice. O vice quem vai escolher sou eu. Essas notas são pregadas à imprensa e a gente sabe quem está pegando para tumultuar, gente nossa. Essa não foi invenção da imprensa, é gente nossa querendo se cacifar”, afirmou. Em julho, o presidente afirmou que seu atual vice, general Hamilton Mourão, foi escolhido a toque de caixa nas eleições de 2018 e que ele o atrapalharia “um pouco”. Recentemente, Bolsonaro deixou claro que não conta com o militar para a reeleição. A expectativa é que Mourão seja candidato ao Senado Federal pelo Rio Grande do Sul ou ao governo do Rio de Janeiro.

Nesta segunda-feira, 6, o ministro da Defesa, Walter Souza Braga Netto, é cogitado como um dos preferidos para a composição da chapa. No entanto, Jair Bolsonaro garante que os rumos não são reais, pois a decisão será exclusiva dele. “Considero um casamento, tem que ser uma pessoa que não te dê trabalho, que some”, afirmou. Ele falou ainda que o acerto com o presidente do Partido Liberal não inclui a escolha do vice.

*Com informações da repórter Katiuscia Sotomayor