Bombeiros seguem na Cinemateca para ‘conter pequenos focos de incêndio’, diz porta-voz

Segundo Major Marcos Palumbo, contenções em andamento são importantes para que o ‘fogo não volte’

  • Por Jovem Pan
  • 30/07/2021 08h27 - Atualizado em 30/07/2021 10h03
RONALDO SILVA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOBrigadistas do local informaram que curto-circuito teria acontecido durante a manutenção de um ar-condicionado

O depósito da Cinemateca Brasileira, localizada da cidade de São Paulo, pegou fogo nesta quinta-feira, 29. O incêndio foi anunciado próximo das 18h, quando equipes do Corpo de Bombeiros foram acionadas a local. As ações para controle envolveram mais de 70 profissionais, que conseguiram “isolar o fogo”, explica o porta-voz da corporação Major Marcos Palumbo. “Mandamos mais de 70 bombeiros que passaram a noite toda, 18 viaturas com bastante água. Dá para ver que o galpão ficou isolado, ainda bem que as equipes usaram estratégias para confinar o fogo, conseguimos permitir que as chamas não passassem para toda a edificação. […] Importante é que boa parte do acervo foi mantida, conseguimos permitir que não pegasse fogo utilizando tecnologias, os homens entrando no local. Temos ainda equipes para conter pequenos focos de incêndio. O incêndio foi controlado ontem, mas é importante fazer as contenções para que o fogo não volte”, afirmou o membro do Corpo de Bombeiros ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan.

Segundo Major Marcos Palumbo, os brigadistas da Cinemateca informaram que um curto-circuito teria acontecido durante a manutenção do ar-condicionado. “Parte do local onde aconteceu o incêndio existem filmes e eles têm acetato, o nitrato de celulose, que é um tipo de material que pega fogo muito rápido e até queima de forma espontânea. Há a necessidade de uma perícia para que possa descobrir o que aconteceu”, pontuou. Ainda de acordo com o porta-voz, os materiais recuperados pelas equipes foram isolados em um local do próprio depósito da Cinemateca, onde devem continuar em refrigeração para que novos episódios de fogo não aconteçam. “Há necessidade de termos cuidados para que sejam preservados, principalmente os rolos de filmes. Houve todo um cuidado com o material histórico, da nossa cultura, os bombeiros entendem a respeito dessa situação. Salvaguardamos muitas partes desses materiais e vamos aguardar a perícia para saber o que causou esse incêndio, para não aconteça de novo e não coloque em risco todo acervo cultural.”