Brasil e Itália celebram prisão de mafioso, que é mantido em local secreto

Rocco Morabito era o segundo mais procurado no país europeu — atrás apenas do chefe da Cosa Nostra, Matteo Messina Denaro

  • Por Jovem Pan
  • 26/05/2021 08h51 - Atualizado em 26/05/2021 11h25
ReproduçãoResultado da operação conjunta foi celebrado por autoridades dos dois países

O mafioso italiano Rocco Morabito foi transferido pela Polícia Federal para um local secreto nesta terça-feira, 25. O criminoso, um dos mais procurados da Itália, foi preso na segunda-feira, 24, na Paraíba. O resultado da operação conjunta foi celebrado por autoridades dos dois países. A ministra italiana do interior, Luciana Lamorgese, afirmou em comunicado que a detenção de um dos chefes da Ndrangheta “é uma conquista extraordinária, que demonstra a capacidade da magistratura e dos organismos responsáveis pela aplicação da lei para combater de maneira eficaz o crime organizado e suas ramificações internacionais”. O diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino, disse que as investigações começaram ano passado e partiram de um projeto contra o grupo mafioso envolvendo onze países.

“É o líder da Ndrangheta, uma das maiores organizações criminosas da Itália e com ramificações em todo o mundo. Tem como expertise o tráfico de drogas, de armas, de pessoas, a lavagem de dinheiro.” Segundo o coordenador geral de Cooperação Internacional da PF, Luiz Roberto Ungaretti, a partir de agora toda a atividade do mafioso desde a fuga no Uruguai, em 2017, será investigada. “O que fez diferença nessa investigação foi justamente a cooperação internacional, justamente com base nessa troca de informações de inteligência de dados entre a Polícia Federal e a polícia italiana.” Morabito, de 54 anos, era o segundo mafioso mais procurado na Itália — atrás apenas do chefe da Cosa Nostra, Matteo Messina Denaro.

*Com informações da repórter Caterina Achutti